Mundo

Célula da Al-Qaeda presa na Itália poderia ter Vaticano como alvo

Polícia italiana prendeu 18 suspeitos de terrorismo nesta sexta

Gerciane Alves Publicado em 24/04/2015, às 10h54

None
vaticano.jpg

Polícia italiana prendeu 18 suspeitos de terrorismo nesta sexta

Os suspeitos de terrorismo integrantes de uma célula da Al-Qaeda que foram presos na Itália nesta sexta-feira (24) poderiam estar planejando um ataque contra o Vaticano, afirmou um dos promotores que lidera as investigações.

Mauro Mura, promotor-chefe de Calgari, disse a jornalistas que os suspeitos também estariam planejando ataques no Paquistão e no Afeganisão, como antes divulgado, além de terem como possível alvo o Vaticano.

Operações ao redor do país prenderam 18 suspeitos de integrarem uma célula da Al-Qaeda.

Por enquanto, as autoridades deram detalhes sobre a detenção de seis pessoas ligadas à célula terrorista na ilha de Sardenha, base da organização no território italiano. As demais prisões foram feitas em outras regiões do país.

Segundo os investigadores, a rede estaria envolvida na realização de alguns atentados terroristas. Um deles teria ocorrido em Peshawar (Paquistão), em 2009, matando mais de 100 pessoas.

Em comunicado, a polícia italiana explicou que as interceptações telefônicas feitas durante a operação revelam que dois dos membros da célula desmantelada no país faziam parte da rede que protegia Osama bin Laden no Paquistão.

Jornal Midiamax