Mundo

Americana que jogou filho pela janela: “ele estava possuído”

Mulher admitiu ter jogado o filho para "livrá-lo das dores"

Midiamax Publicado em 11/08/2015, às 01h09

None
louca.jpg

Mulher admitiu ter jogado o filho para “livrá-lo das dores”

A mulher de 21 anos acusada de matar seu bebê ao jogá-lo pela janela em Nova York, nos Estados Unidos, na última sexta-feira (7), disse às autoridades que a criança estava possuída por “um espírito maligno”.

De acordo com documentos judiciais divulgados pela imprensa local nessa segunda-feira (10), Rashida Chowdhury confessou aos investigadores que atirou o filho pela janela do banheiro de seu apartamento no quarto andar e que sua intenção era livrá-lo das dores. O bebê, de apenas três semanas, estava doente e, segundo as autoridades, morreu na queda de mais de 12 metros.

Rashida foi acusada de homicídio e poderá pegar prisão perpétua, caso seja condenada, detalhou a Promotoria de Queens.

“Trata-se de um caso verdadeiramente horrível e perturbador de uma mãe acusada de matar um bebê indefeso”, disse o promotor do distrito, Richard Brown, em comunicado.

A mulher foi levada ao hospital para uma avaliação psiquiátrica e posteriormente encaminhada à prisão sem a possibilidade de pagamento de fiança.

Jornal Midiamax