MidiaMAIS / Famosos

'Ia jantar em Paris e voltava', diz Adriane Galisteu ao revelar trauma de pobre

Apresentadora conta que gastava muito, sem limites, antes de se casar

João Ramos Publicado em 29/06/2021, às 08h12

Galisteu diz que já foi da ostentação
Galisteu diz que já foi da ostentação - (Foto: Reprodução)

A apresentadora do "Power Couple Brasil 5", Adriane Galisteu, contou em uma entrevista para Leda Nagle, no YouTube, que antes de se casar, gastava dinheiro excessivamente.

Depois que se uniu ao marido Alexandre Iodice em 2010, ela passou a controlar os gastos. Eles são pais de Vittorio, de 10 anos. "A chegada do Alexandre na minha vida me caiu uma fichona. Eu arrumei um homem que bota rumo na minha vida assim. Bota o meu pé no chão. É um cara que não é deslumbrado com a minha história. Ele me admira, mas ele não é deslumbrado. Ele é um cara que rala, que trabalha com a família dele também. Acorda cedo, volta tarde... Então, a gente tem uma vida bem normal. E isso é uma coisa que eu não tinha", disse a loira.

Ela revela que jogava dinheiro pela janela antes de se casar com o marido. "Eu tinha vida bem de estrela, de artista. Eu tinha um monte de gente atrás de mim. Gastava um dinheiro louco. Saía dinheiro pela janela, saía dinheiro pelo ralo, ia saindo dinheiro e eu não contava dinheiro. E a coisa ia indo... E hoje eu tenho uma vida de pagar conta, saber quanto entra, saber quanto sai, apesar de eu ser péssima nisso. Mas, eu sou uma mulher muito mais contida. Sei o valor das coisas. Não que eu não soubesse antes, mas tinha uma trava", analisou Galisteu.

Seus excessos não eram poucos e nem modestos. Consciente, a apresentadora relata alguns dos mais 'absurdos'. "Era meio trauma de pobre também. Porque quando você foi muito pobre, você tem vontade de fazer as coisas. Eu tinha tanta vontade de viajar e eu, assim, continuo com essa vontade... Eu viajava assim: 'Tenho três dias. Mãe, vamos para Londres?'. E Levava mais quatro comigo e ia todo mundo de primeira classe... Eu fazia essas coisas. Eu ia jantar em Paris e voltava... Mas eu vivi, me diverti", relembrou ela.

Jornal Midiamax