MidiaMAIS / Famosos

DJ Rodrigo Mila perde 35 kg com mudança de hábitos

DJ Rodrigo Mila, que trabalha com Marcelo Zangrandi e Tokinho no projeto Open Farra, desistiu de fazer a cirurgia bariátrica e conseguiu eliminar 35 kilos com mudança de hábitos alimentares e comportamentais. No ano passado, o músico chegou a atingir a casa dos 160 kilos. “Em abril o ano passado, eu estava com mais de 160 quilos e […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 16/07/2020, às 17h29 - Atualizado às 17h46

DJ disse que somente dieta não adianta (Foto: Reprodução)
DJ disse que somente dieta não adianta (Foto: Reprodução) - DJ disse que somente dieta não adianta (Foto: Reprodução)

DJ Rodrigo Mila, que trabalha com Marcelo Zangrandi e Tokinho no projeto Open Farra, desistiu de fazer a cirurgia bariátrica e conseguiu eliminar 35 kilos com mudança de hábitos alimentares e comportamentais. No ano passado, o músico chegou a atingir a casa dos 160 kilos.

“Em abril o ano passado, eu estava com mais de 160 quilos e comecei a pesquisar e juntar dinheiro para fazer bariátrica. Eu queria um resultado rápido. Mas tinha que emagrecer um pouco antes e no começo do desafio. Procurei ajuda do nutrólogo e coach e comecei a perder peso. As pessoas vinham me perguntar como eu tinha conseguido eliminar peso. Isso me motivava. Eu nem tinha começado direito e já estava inspirando pessoas. Foi então que vi que era possível eliminar peso com a mudança de hábito e desisti da bariátrica”, relembra em entrevista à Revista Quem.

Ainda durante a conversa, ele disse que somente a dieta não é suficiente. A mudança de estilo de vida veio junto com uma rotina de treinos, dieta saudável e o controle emocional.

“Não é só dieta. Tive que tirar crenças e preconceitos que eu tive. E acabei conhecendo a minha melhor versão. Fiz dieta, treinos, acompanhamento de coach e mudança de hábito. Minha alimentação é saudável hoje. Meu maior desafio é manter a cabeça firme e com o foco. O foco é minha melhor companhia na quarentena. Aprendi a separar a satisfação do prazer, que é momentâneo. Não desconto mais as minhas crises de ansiedade na comida.”

O novo estilo de vida impactou de forma positiva em sua saúde. “As minhas dores praticamente zeraram. Tinha muitas dores na lombar, no joelho, pé… Tomava injeções fortes para aguentá-las. Em um determinado momento, as medicações não resolviam mais. Ou eu perdia peso ou ia morrer”, conta ele.

Jornal Midiamax