MidiaMAIS / Famosos

Polícia afirma que não existem provas suficientes para incriminar Neymar

Nesta terça-feira (30), a delegada titular da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, Juliana Lopes Bussacos, afirmou que não existem provas suficientes para indiciar Neymar pelas acusações de estupro e agressão feitas pela modelo Najila Trindade. A Justiça irá decidir se o processo continua pós manifestação do MPSP (Ministério Público de São Paulo). As informações […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 30/07/2019, às 18h11

(Rafael Ribeiro, CBF)
(Rafael Ribeiro, CBF) - (Rafael Ribeiro, CBF)

Nesta terça-feira (30), a delegada titular da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, Juliana Lopes Bussacos, afirmou que não existem provas suficientes para indiciar Neymar pelas acusações de estupro e agressão feitas pela modelo Najila Trindade. A Justiça irá decidir se o processo continua pós manifestação do MPSP (Ministério Público de São Paulo). As informações foram divulgadas pelo Portal Extra.

“Eu não indiciei (Neymar) por achar que não tenho elementos suficientes. O inquérito policial foi concluído, e não vi indícios suficientes de autoria. Mas nada obsta (impede) que o titular da ação penal, que é o Ministério Público de São Paulo dê continuidade à denúncia”, afirmou a delegada.

Ainda conforme o noticiário, Juliana explicou que o inquérito corre em segredo de Justiça e, por este motivo, não pode dar mais detalhes das investigações. A autoridade policial chegou a pedir cópia das imagens das câmeras de segurança do hotel, em Paris, onde a modelo afirmou ter ocorrido o crime, mas o material não chegou a ser anexado no inquérito.

“As imagens de Paris não chegaram aos autos, mas verifiquei que não se tratava de prova imprescindível para a conclusão do inquérito policial”, disse.

Como o MPSP ainda não se manifestou sobre o caso, pode haver pedido pelo arquivamento, indiciamento ou apurações.

Jornal Midiamax