MidiaMAIS / Famosos

Após comentar sobre amigo negro de Bolsonaro, Marcelo D2 é acusado de racismo

Nesta quarta-feira (31), o cantor Marcelo D2 fez um comentário em sua conta no Twitter sobre a amizade entre o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e o deputado federal Hélio Fernando Barbosa Lopes (PSL), no qual se referiu a ele como “escravo da casa grande”. Em resposta, internautas o criticaram e o acusaram de recismo. […]

Carol Alencar Publicado em 01/11/2018, às 11h24 - Atualizado às 12h49

None

Nesta quarta-feira (31), o cantor Marcelo D2 fez um comentário em sua conta no Twitter sobre a amizade entre o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e o deputado federal Hélio Fernando Barbosa Lopes (PSL), no qual se referiu a ele como “escravo da casa grande”.

Em resposta, internautas o criticaram e o acusaram de recismo. A hashtag #MarceloD2Racista ficou no topo dos assuntos mais falados do Twitter no Brasil.

Na publicação, D2 ainda se referiu a Hélio como “negão do Bolsonaro”. “Tô querendo tocar nesse assunto, super delicado, há alguns dias. E o negão do Bolsonaro hein? Talvez seja essa a nova nomenclatura pro escravo da casa grande. Bater palma pro patrão, no caso aqui lamber o coturno do capetão. ‘Eu não sou racista, tenho ATÉ um amigo preto'”, escreveu. “Hélio foi o escolhido pra blindar o Bunda Suja de ser chamado de racista”, completou.

Diversos internautas ficaram indignados com o comentário e acusaram o cantor de racismo. “Agora, além de maconheiro, se revela um racista sujo”, escreveu um internauta. “Foi um ato racista! Mas esse pode, porque não é de eleitor do Bolsonaro…”, disse outro.

Hélio publicou uma série de vídeos em seu perfil para rebater os comentários do D2.

“Estão dizendo por aí que sou escravo. Será que é pela cor da pele? Negativo. Tem por aí, principalmente quem critica: escravo do vício, da corrupção e aquele que acusa os outros de escravo, que é cego, que não enxerga que ele é um escravo. Ele é um escravo também. Tem escravo da Lei Roaunet que está com os dias contados. Eu não sou escravo”, disse.

Jornal Midiamax