MidiaMAIS / Famosos

Polícia diz que suspeito da morte de cantora de lambada confessou crime

Ele está preso 

Daiane Libero Publicado em 19/01/2017, às 19h45

None
kaoma_1.jpg

Ele está preso 

Um homem foi preso por suspeita de envolvimento na morte da cantora Loalwa Braz Vieira, encontrada morta nesta quinta-feira (19) carbonizada em um carro incendiado em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio. Segundo a Polícia Civil, ele é ex-funcionário da pousada de Loalwa e confessou ter matado a cantora. Nesta tarde, o delegado está na pousada com o suspeito, para que ele dê detalhes de como ocorreu o crime.

Segundo a Polícia Civil, um disco da cantora, um HD, um vaso de cerâmica e uma faca foram apreendidos no local. Ainda de acordo com a polícia, homens invadiram a pousada de Loalwa, de 63 anos, onde ela também morava, e a colocaram no carro onde o corpo foi encontrado, na Estrada da Barreira, no Distrito de Bacaxá. A 124ª Delegacia de Polícia investiga o caso.

De acordo com a investigação, pelo menos dois homens invadiram o local – funcionários chegaram a relatar que teriam sido quatro invasores. Loalwa gritou por socorro e um funcionário foi quem pediu a outro para chamar a polícia. Os dois já foram ouvidos pela polícia.

O trabalho de perícia foi realizado durante a parte da manhã. Um botijão de gás foi identificado no interior do veículo. A pousada também foi incendiada, segundo o Corpo de Bombeiros.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, Leonardo Couri, a equipe foi chamada por volta de 3h40 da madrugada desta quinta para combater um incêndio no  imóvel da cantora. O fogo atingiu o sótão.
Segundo o comandante, enquanto a equipe trabalhava na casa, um novo chamado foi feito. "Era para conter as chamas que consumiam um carro. Dentro do automóvel, a equipe identificou que havia um corpo carbonizado e a perícia foi acionada. Foi tudo muito rápido", afirmou Leonardo Couri. O corpo ainda não chegou ao Instituto Médico Legal de Araruama.

Sucessos da lambada

Loalwa nasceu no Rio de Janeiro e iniciou a carreira aos 13 anos. Cresceu em meio à música: o pai era chefe de uma orquestra popular e a mãe pianista clássica. A artista ficou conhecida como a voz da lambada, ritmo que se consagrou nos anos 80. Vocalista do grupo Kaoma, Loalwa alcançou o topo das paradas musicais com "Chorando se foi", que foi levada a 116 países ao longo de duas décadas.

Ela permaneceu no grupo de 1989 a 1999. Um dos discos mais famosos foi "Worldbeat" (1989), que, além de "Chorando se foi", trazia a faixa "Dançando lambada". A cantora teve mais de 25 milhões de discos vendidos e mais de 80 discos de ouro e de platina.

Jornal Midiamax