MidiaMAIS / Famosos

‘Hipster da Federal’ diz que não foi exonerado: ‘Não recebi notificação’

Ele teria apenas antecipado as férias

Guilherme Cavalcante Publicado em 25/10/2016, às 16h52

None
03-dsc_6982_copia.jpg

Ele teria apenas antecipado as férias

A fama meteórica de Lucas Valença, o 'Hipster da Federal', já dá frutos, bons e ruins. Depois de uma série de aparições na mídia, como no 'Encontro com Fátima', 'Programa do Porchat' e o 'Na Lata', o policial federal que conduziu Eduardo Cunha está sendo acusado de ter cometido infração dsiciplinar, já que é preciso autorização prévia para que membros da PF (Polícia Federal) deem entrevistas.

Entretanto, Lucas jã goza do status de celebridade e tem até assessor, Thiago Miranda, que falou nesta terça-feira (25) ao site EGO que Lucas nega que tenha sido exonerado ou afastado do cargo. "Não fui exonerado e nem afastado, nada aconteceu, nenhuma notificação chegou para mim", afirmou Lucas por meio de sua assessoria. 

Miranda, assessor do policial, disse que as férias já estavam previstas: "Ele tirou férias, saiu na sexta. Essas férias já estavam marcadas para semana que vem e, por conta do que aconteceu, ele pediu para antecipar. Pode procurar a comunicação da polícia que vai confirmar isso. Lucas só confirmou as entrevistas que deu depois que teve a confirmação de que as férias dele foram decretadas".

O policial retorna a Brasília, onde mora, ainda nesta terça. "Vou descansar a mente, aproveitar minha família, fazer uns cursos e assimilar tudo isso que, para mim, é novidade", disse o policial.

Convites

'Hipster da Federal' diz que não foi exonerado: 'Não recebi notificação'De acordo com a assessoria, Lucas recebeu inúmeros convites de trabalhos nos últimos dias como propaganda de cerveja, ensaio sensual, propaganda de marca de esporte, presenças VIP, mas nada foi fechado. "Até o momento tudo que ele fez foi aceitar convites não remunerados, justamente por ele ser funcionário público e não poder receber por trabalhos como os que foram oferecidos. Nas entrevistas ele estava como pessoa física e foi dessa forma que respondeu a todas as perguntas. Quando se falou em PF, ele não respondeu nada. Levou a insistência dos apresentadores com bom humor, mas não deu nenhuma informação sobre a operação", falou.

Durante sua passagem pelo Rio e por São Paulo para gravar os programas, o rapaz se deparou com uma realidade bem diferente do anonimato em que vivia. "Ainda nos corredores da Globo e, depois, nos aeroportos e no restaurante em que almoçamos, ele foi abordado o tempo todo com pedidos de fotos e pessoas que queriam dar a ele os parabéns, tinha até paparazzi fazendo foto. Inclusive, muitos homens o pararam fazendo brincadeiras tipo 'Deixa eu pegar uma carona na sua fama'. Foi difícil até para ele conseguir comer. Na platéia do Porchat o alvoroço foi tanto, que o apresentador disse que nem quando vai um artista o público ficava daquele jeito", disse o assessor. Lucas também pretende aproveitar as férias para fazer um curso intensivo de inglês e pretende retormar seu trabalho na Polícia Federal após o recesso.

Jornal Midiamax