Adepto aos esportes radicais, o engenheiro eletrônico Luís Carlos Diaz Brett, de 33 anos, chegou da e foi direto buscar os apaixonados por escalada, em Campo Grande. Logo depois conheceu o empresário Pedro Ricci da Costa Lima, de 30 anos, fazendo a paixão de ambos se tornar negócio e aí, literalmente, colocaram a mão na massa e construíram um paredão de 12 metros.

Escalada (Henrique Arakaki, Midiamax)

Inaugurado há 12 dias, na região central da cidade, o paredão é o único de escala esportiva e considerado o mais alto da cidade, até o momento.

“Nós ficamos cerca de um ano escalando juntos, sempre conversando em meio às rochas e buscando desafios, escalando em vias bem difíceis. Eu já tenho uma década escalando, desde a Venezuela. Já o Pedro é mais recente na prática, só que sempre se deu muito bem no . A gente é apaixonado por altura na verdade e aqui ainda não tinha uma muro para treinarmos, até mesmo em época de chuva”, contou Luís.

Onde fica? Amigos já estiveram na ‘meca da escalada’ no Brasil

Segundo o engenheiro, a escalada se tornou esporte olímpico em Tokio, no ano de 2020, mas, a prática já é antiga em diversos lugares do mundo. “No meu caso e do Pedro, fizemos uma viagem pelo Brasil e conhecemos a realidade das academias de escalada no país e também para escalarmos em diferentes rochas do país. Inclusive, nós já escalamos na Serra do Cipó, que é a meca da escalada no Brasil”, relembrou.

Escalada (Henrique Arakaki, Midiamax)

Após este período de aventura, os amigos juntaram todo o conhecimento, até que Pedro fez a proposta para iniciarem a sociedade e a construção do próprio empreendimento.

“Nós construímos o prédio do zero, projetando para ser um ginásio de escalada mesmo. Muitas vezes, ficamos encarregados de fazer tudo: bater massa, concretar, pensar nos pilares, pintura, enfim, foi um sacrifício grande, mas, que valeu muito a pena. Hoje nós estamos muito agradecidos por todas as pessoas que trabalharam e nos ajudaram neste processo”, opinou Luís.

Escalada (Henrique Arakaki, Midiamax)

De acordo com o Pedro, o esporte no local é recomendado para maiores de 12 anos. No entanto, em breve eles pretendem abrir um paredão kids, para entre 5 a 12 anos.

“Aqui a pessoa pode pagar e usufruir do day use ou então a mensalidade em que pode usar quantas vezes quiser e também ficar o período que quiser, igual a uma academia de musculação mesmo. Temos um monitor para ajudar também, caso necessário, que vai dar todo o suporte e segurança e até ajudar no aspecto mental também, no caso de quem tem medo de altura”, finalizou.

Conheça um pouco mais sobre a história dos amigos escaladores:

Leia também:

Já ouviu falar em ‘banho de floresta’? Prática ganha cada vez mais adeptos e pode fazer parte do SUS