Tudo de graça: Projeto Ativa Idade da Fundação Manoel de Barros está com inscrições abertas para idosos

Confira como fazer a inscrição
| 20/01/2022
- 15:33
Projeto nasceu em 2013 e
Projeto nasceu em 2013 e, desde então, já atendeu cerca de 1.800 pessoas - (Foto: Divulgação)

Voltado para jovens com mais de 55 anos, o projeto Ativa Idade, da Fundação , está com inscrições abertas e gratuitas para aulas de inclusão digital, tai chi chuan, canto e pilates. O projeto busca promover a autoestima e a autoconfiança da pessoa idosa, para que ela seja mais participativa em sua família e na sociedade. As inscrições podem ser realizadas pelo telefone (67) 3384-8042 ou pelo (67) 98166-0166.

Além das aulas de dança e ginástica, inclusão digital, canto, pilates e tai chi chuan, o projeto também realiza rodas de conversa, passeios, dinâmicas, com profissionais e diversas ações, pensadas especialmente para a pessoa idosa. Uma dessas ações é o 'Concurso de Pintura'.

O Concurso incentiva a pessoa idosa a refletir sobre a beleza da vida em sua essência e estimula uma atividade prazerosa em casa com os familiares. Pela tela os participantes têm a oportunidade de colorir os sentimentos pela arte. Na edição de 2021, por exemplo, 81 idosos participaram e três foram premiados pelas melhores telas.

Outra ação é o 'Programa Madrinha e Padrinho', que nasceu durante a pandemia como uma forma de manter a pessoa idosa acolhida, mesmo perante o distanciamento social. Cada profissional e/ou voluntário da FMB apadrinhou 10 idosos. A ação consiste no acompanhamento personalizado aos idosos, via ligação telefônica e WhatsApp. Semanalmente os padrinhos fazem contatos com os afilhados, conversando, promovendo atividades lúdicas, entre outras atividades. O padrinho busca animar, levantar a autoestima da pessoa idosa.

"Muitos idosos têm um dia a dia focado nos afazeres de casa, muitos acabam se isolando da família, entrando em depressão... Então o projeto Ativa Idade oferece atividades para que a pessoa idosa socialize, faça novas amizades, se exercite, tenha mais qualidade de vida, melhore a autoestima, desenvolva habilidades e, trabalha o fortalecimento do vínculo familiar e comunitário", destaca a coordenadora do projeto, Thaiza Abalem.

"Meu remédio"

O projeto nasceu em 2013 e, desde então, já atendeu cerca de 1.800 pessoas. Josefina Andrade, de 75 anos, foi a segunda inscrita, é participante há 9 anos. Ela conta que quando chegou ao projeto enfrentava uma depressão profunda: "Na época o psiquiatra falou pra mim: 'a senhora está com depressão profunda e isso aí não tem cura, a senhora vai morrer desse jeito, leva esses remédios para casa e pronto'.", conta ela.

"Aí minha filha começou a me aconselhar para eu procurar um projeto de idosos para eu me distrair. Quando eu cheguei ao Ativa Idade fui muito acolhida, comecei a fazer as atividades, fui me sentindo bem, fui melhorando. O Ativa Idade foi o meu remédio. Eu só me sinto feliz e realizada com a minha família e, lá fora, a minha felicidade é o Ativa Idade", conclui a idosa.

Veja também

Além de ser muito prática de fazer, essa fica pronta em 50 minutos

Últimas notícias