Símbolo de autoestima na web, cropped vai de R$ 25 a R$ 1,5 mil em Campo Grande para todos os corpos

Peça preferida entre as brasileiras, a roupa também é sucesso na Capital. Bota um cropped e leia esta matéria!
| 03/02/2022
- 18:50
O cropped está presente nos bairros comerciais de luxo em Campo Grande
O cropped está presente nos bairros comerciais de luxo em Campo Grande - (Foto: Reprodução/Instagram)

Se você entrou nas redes sociais na última semana, provavelmente se deparou com a seguinte frase: “reage, mulher, bota um cropped”. Logo, o bordão passou a se alastrar pela Internet e colocou em pauta um assunto muito importante: a simbologia de uma peça que nasceu lá nos anos 30 na autoestima de quem a veste. Das passarelas ao viral na web, a verdade é que todo mundo ama cropped. Em Campo Grande, a peça é tão popular que os valores variam de R$ 25 a R$ 1.500 com diversos estilos, tamanhos e cores para vestir todos os corpos.

Mas afinal, como o meme surgiu? Por que o cropped é tão popular? Qual é o diferencial dele? Como introduzi-lo no guarda-roupa? Calma, fica tranquilo(a) que o MidiaMAIS tem todas as respostas.

Bota um cropped: a origem de um bordão

"Reage, mulher, bota um cropped" é, com certeza, a frase do momento. Ela surgiu depois que Gabriela Gomes de Souza, de 22 anos, ficou triste após levar um bolo de um rapaz de quem estava interessada. Para tentar animá-la, a sua irmã mais velha aconselhou Gabriela a reagir e colocar um cropped. Depois disso, ela falou sobre a situação no Twitter e a frase viralizou nas redes sociais.

Meme
Bordão nasceu a partir de um tuíte (Foto: Reprodução/Twitter)

 

Segundo o site O Globo, Gabriela mora em (RN), e estava ansiosa para sair com o ‘dito cujo’. Ela só havia visto o homem uma vez, quando foram apresentados por amigos em comum. Eles marcaram de sair, mas o encontro acabou não acontecendo. Gabriela, então, ficou visivelmente abalada.

"Resumidamente, foi só um bolo que eu levei de um boy. Aí fiquei sem vontade de viver, fazendo drama pra minha irmã mais velha e ela ficou indignada porque eu tava lamentando por macho (que por sinal só tinha visto uma vez na vida)", disse ela em sua conta no Twitter.

Para tentar recuperar o ânimo de Gabriela, sua irmã mais velha soltou a famosa frase: 'Reage, mulher, bota um cropped'. Após contar sobre a situação nas redes sociais, Gabriela ficou assustada com o tamanho da proporção que o seu tweet havia tomado e decidiu privar sua conta. Mas em dezembro de 2021, ela voltou a deixar o seu perfil aberto.

No entanto, foi só em janeiro de 2022 que a jovem teve ideia do sucesso do bordão criado pela sua irmã. "Percebi que todo mundo tava usando o bordão mesmo, que já tinha saído do tt (Twitter), inclusive, a galera usando e nem sabendo de onde veio", afirmou, rindo.

Agora que você já sabe como o meme surgiu, entenda como o cropped foi introduzido na história da moda e o que aconteceu ao longo dos anos para que, em pleno 2022, ele ainda se consagre como um item atemporal.

Cropped nasceu na década de 30

O cropped é uma peça antiga. Apesar de, atualmente, vestir qualquer pessoa ou gênero, ele nasceu na década de 30 pensado no guarda-roupa feminino. Inicialmente, a peça foi introduzida na moda praia. A partir dos anos 40, o cropped passou a ser usado por mulheres em conjunto com saias midi para compor um visual ampulheta.

Cropped déc de 70 e 80
Cropped esteve presente no movimento hippie e era disco (Foto: Reprodução/Pinterest)

De acordo com o stylist, editor e produtor de moda Anderson Alves, o item bombou desde então. Nos anos 70, o cropped esteve no auge da era hippie, amplamente usado com calças bocas de sino e saias longas no fenômeno flower power. Nos anos 80, uma outra explosão do cropped nos looks da era disco. Dez anos depois, homens aderiram ao visual.

Desde então, a peça sempre esteve em alta. “Todas as grandes marcas criaram peças com cropped. De 2013 para cá, ele veio em praticamente todas as coleções de todos os estilistas e marcas. E aparecem em coleções de primavera-verão e outono-inverno também. Nós temos croppeds de manga longa, com manga bufante, cropped regata. Tem vários jeitos, a única coisa que não muda é isso. O cropped nada mais é do que um top”, afirma o especialista. 

Esse movimento é percebido até em Campo Grande, onde é difícil encontrar uma loja que não venda o item. Na Capital, existem croppeds de vários estilos, tamanhos, gostos e valores.

Cropped: atemporal, estiloso e democrático

O cropped traz sensualidade ao visual, razão pela qual é tão amado entre as brasileiras. Em Campo Grande, a peça pode ser encontrada em diversas formatações para vestir qualquer pessoa. Das lojas de bairro até os centros comerciais de luxo, os croppeds variam numa média de R$ 20 a R$ 1.500 na Capital. 

Para quem busca opções em conta, mas sem perder estilo, a loja Espaço Mundial Modas vende todos os tipos de cropped que se possa imaginar. Tem com pedrarias, mangas bufantes, traçados e até no estilo ‘Juliete’. Localizado no Bairro Parque dos Novos Estados, o local tem preço médio de R$ 25 a R$ 85, dependendo do modelo. 

Cropped em CG
Opções de cropped chamam atenção em Campo Grande (Foto: Reprodução/ @espacomundialmodas)

 

O cropped também está presente nos bairros comerciais de luxo. Com peças diferenciadas e que acompanham as tendências das passarelas, a loja Ivaniza Multimarcas varia de R$ 300 a R$ 1.500 no valor da peça. Segundo o estabelecimento, o perfil que mais compra são mulheres de todas as idades que gostam de compor o cropped com blazer e calça cós alto. No local, o item é um dos mais vendidos por causa da versatilidade.

“Os modelos que mais vendemos são os de alfaiataria, ou que têm um bordado, um pesponto que tem detalhes, mas que são versáteis. Hoje, a cliente busca muito isso: conseguir compor ele com qualquer peça, até mesmo transformar ele de um look simples, em um look mais sofisticado, colocando uma terceira peça”, disse a loja.

Cropped em CG
Opções de cropped chamam atenção em Campo Grande (Foto: Reprodução/ @ivaniza.multimarcas)

 

Assim, dá para perceber que o cropped é extremamente popular e democrático, capaz de vestir todos os corpos. Independente da condição financeira ou estilo preferido, as lojas de Campo Grande oferecem infinitas opções. 

Faz sucesso na dança 

Não é só no dia a dia que o cropped é requisitado. Considerado estiloso para qualquer ocasião, ele faz sucesso até mesmo no mundo da dança. É o que conta o dançarino profissional Bruno Ramires Ricardo Ferrez, de 22 anos. Natural de Campo Grande, ele adota a peça constantemente para compor looks e figurinos.

"Além dele estar sempre presente em meus figurinos de dança, faço o uso em meu local de lazer, encontros com amigos, locais onde poderei ser eu mesmo fazendo o uso da peça, sem limitações que a sociedade nos impõem. Botou um cropped e reage", brinca. Confira a coreografia de 'Anaconda' postada por Bruno Ferraz utilizando o cropped. O vídeo fez tanto sucesso, que recebeu até comentário da própria Luísa Sonza. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Bruno Ferraz (@obrunferrazz)

 

Campo Grande ama cropped

É o que afirma Anderson Alves. Segundo ele, a sensualidade é o ponto-chave do porquê o cropped viralizou nas redes sociais. 

“A partir do meme, ele traz o empoderamento pela sensualidade da peça que mostra um pouco da pele, do corpo. Então o cropped traz essa sensualidade, que é uma coisa que a brasileira gosta muito. Por isso acho que no Brasil ele é eterno”, afirma.

O mesmo é observado em Campo Grande. No trabalho ou até passeando no comércio, Anderson percebe que todas as lojas comercializam a peça. 

“Campo Grande ama cropped. Eu tenho vários clientes e uso muito nas produções de moda que eu faço. Eu acho que as campo-grandenses são muito adeptas ao cropped, quase todas as lojas que eu vou, é difícil não encontrar uma peça de cropped. Desde streetwear até uma maison, roupas mais sofisticadas, a gente sempre tem um cropped para chamar de seu”, conclui o stylist. 

Veja também

Últimas notícias