MidiaMAIS

Como dar banho no bebê durante o inverno? 10 dicas para facilitar a vida do baby e a sua

Eles geralmente gostam dessa atividade, já que se lembram do movimento de quando estavam no útero da mamãe

João Ramos Publicado em 16/06/2021, às 11h37

10 dicas vão te ajudar e ajudar a criança neste momento
10 dicas vão te ajudar e ajudar a criança neste momento - (Reprodução)

O inverno chega oficialmente no domingo, dia 20 de junho em Mato Grosso do Sul, mas desde maio os sul-mato-grossenses estão enfrentando um frio diário, praticamente sem trégua.

Com a nova estação começando para valer, a situação fica ainda pior e o “medo” de tirar a roupa e enfrentar o chuveiro são reais. Isso para os adultos. Para os bebês, a situação pode parecer mais fácil, já que eles não “reclamam”. Mas, justamente por não reclamarem é que os pais e cuidadores precisam ficar atentos, tanto para o bebê não sofrer com a temperatura quanto para não criar um medo desnecessário desse momento.

A hora do banho é aquele momento do cuidador criar um vínculo maior com o baby. Eles geralmente gostam dessa atividade, já que se lembram do movimento de quando estavam no útero da mamãe, o lugar mais gostoso do mundo para eles.

Pensando na segurança e no bem-estar do bebê, a Styll Baby reuniu 10 dicas para ajudar neste momento. Confira:

Casa quentinha: prepare um ambiente quentinho, independente de qual cômodo será realizado o banho, se no quarto ou no banheiro. Para isso, deixe as janelas fechadas e, em dias mais gelados, vale até deixar um aquecedor ligado para o pós-banho;

Antes do banho: deixe à mão tudo o que for necessário como sabonete, shampoo e toalha. Dê preferência por toalha-fralda com capuz, para ajudar a esquentar mais rápido;

Horário: escolha os momentos mais quentes do dia, entre 12h e 15h;

Disposição do bebê: os pais ou cuidadores devem reparar se o bebê está fisicamente “disposto”. Para isso, basta conferir se a criança apresenta sonolência, lentidão ou se as extremidades (como mãos e pés) estão frias ou se está com os lábios arroxeados. Se existir pelo menos uma dessas opções, o ideal é adiar o banho, aquecer o pequeno e ficar de olho para acompanhar sua melhora;

Choque térmico: para evitar um possível choque térmico, os pais precisam ficar atentos com as mudanças bruscas de temperatura. Para isso, prefira tirar a roupinha do bebê diretamente no cômodo onde será o banho, em vez de enrolá-lo na toalha;

Temperatura da água: conserve a temperatura da água entre 36 e 37°C. Lembre-se que a pele do bebê é supersensível. Se a temperatura estiver mais baixa, o bebê sentirá frio, e se estiver mais alta, pode queimar a pele do pequeno. Para conferir se a água está boa, basta colocar o pulso na água e sentir se a temperatura está agradável ou então, use um termômetro apropriado para banheiras. Nos dias mais gelados, não abuse do tempo de imersão, pois a água esfria rapidamente;

Quantidade de água: para bebês de até 6 meses, o ideal é colocar pouca água na banheira, o suficiente para acomodar o bebê com água até os ombros quando deitado e apoiado nas mãos do cuidador. Após essa fase, opte por banhos com o bebê sentado, para maior segurança;

Ressecamento da pele: a água muito quente, aliada à uso excessivo de cosméticos, como shampoo e sabonete, pode ressecar a pele fina do bebê. Por isso, além de conferir sempre a temperatura da água, vale também ter parcimônia no uso dos produtos;

Organização: para facilitar o pós-banho, vale deixar a cômoda (ou o local onde o bebê será trocado) bem-organizada e com todos os itens necessários à mão, como fralda, pomada e a roupinha;

Pós banho: assim que tirar o bebê da banheira, enrole-o bem e seque seu corpo rapidamente, sem esquecer das dobrinhas! Enquanto coloca a fralda, deixe o bebê enrolado na toalha, para não esfriar. Depois que a criança já estiver completamente vestida, vale uma sessão de colo em um abraço gostoso e quentinho!

Jornal Midiamax