MidiaMAIS

Recomeço: cães e gatos resgatados por ONGs são adotados na pandemia

A pandemia tem mudado diversas pessoas pelo mundo todo, inclusive para quem é apaixonado pela causa animal. Desde o início do coronavírus em Campo Grande, muitos cachorros e gatos resgatados em ONGs foram adotados. Será que a quarentena sensibilizou algumas pessoas? A Guarda Animal, uma das entidades que salvam cachorros e gatos abandonados e/ou vítimas […]

Renata Fontoura Publicado em 03/06/2020, às 14h40 - Atualizado às 16h07

Em uma das entidades, 15 animais ganharam uma nova família - Foto: Reprodução | Jornal Midiamax
Em uma das entidades, 15 animais ganharam uma nova família - Foto: Reprodução | Jornal Midiamax - Em uma das entidades, 15 animais ganharam uma nova família - Foto: Reprodução | Jornal Midiamax

A pandemia tem mudado diversas pessoas pelo mundo todo, inclusive para quem é apaixonado pela causa animal. Desde o início do coronavírus em Campo Grande, muitos cachorros e gatos resgatados em ONGs foram adotados. Será que a quarentena sensibilizou algumas pessoas?

A Guarda Animal, uma das entidades que salvam cachorros e gatos abandonados e/ou vítimas de maus-tratos na Capital, é bastante ativa nas redes sociais e têm divulgado por lá todos os bichinhos que ganharam novos lares.

“Foram 15 adoções até o dia 1º de junho”, diz Nathália Brizuena. Ela e a irmã, Paola, são as fundadoras da ONG. As duas fazem questão de postar os adotados e suas novas famílias. “Incentiva e ajuda muito para outras pessoas adotarem também”, explica.

Recomeço: cães e gatos resgatados por ONGs são adotados na pandemia
Aquiles felizão por ganhar um lar temporário – Foto: Reprodução | Instagram

O caso mais recente do projeto social foi do Aquiles. O cão foi o único sobrevivente do incêndio que aconteceu na casa onde ele e seu dono, um idoso, de 80 anos, viviam, no bairro Moreninhas. A tragédia aconteceu na madrugada do dia 28 de maio.

Quando souberam que ele tinha perido o seu lar, as irmãs foram atrás e divulgaram a história em busca de alguém para adotá-lo. Após a postagem, um rapaz o acolheu. O lar é temporário, mas só de saber que Aquiles está seguro já conforta o coração da dupla.

Outra ONG que também está à frente dessas causas é a Cão Feliz, Kelly Macedo na direção. Duas cachorrinhas que viviam no local foram adotadas neste mês de maio: Sofia e Ludmila.

Com tantos casos de resgates, as entidades precisam, diariamente, de ajuda financeira. Os gastos com exames, remédios e consultas para os animais são enormes. Muitos seguidores ajudam como podem, seja doando rações, medicamentos, dinheiro, seja com carona para embarcar os doentes até às clínicas veterinárias.

Quer ajudar as ONGs?

A Guarda Animal está no Instagram @guardaanimal e também pode entrar em contato pelo

[email protected]

Já a Cão Feliz está no Facebook, no YouTube, no Instagram e também no contato (67) 99902-1903.

Visitem a página dos projetos e conheçam todos os animais que precisam de sua ajuda, ou de um novo lar, cheio de amor e cuidado.

Jornal Midiamax