MidiaMAIS

De artesanato japonês a canudos sustentáveis: empreendedoras se reúnem em feira

Um grupo de mulheres empreendedoras se reuniram no começo da manhã deste domingo (8) para expor os trabalhos que vão desde materiais e alimentos artesanais a produtos sustentáveis. A 7ª edição da feira Mulheres Empreendedoras reuniu 47 empresárias no Círculo Militar, em Campo Grande, e vai até às 18h. Participando do bazar pela primeira vez, […]

Mariane Chianezi Publicado em 08/09/2019, às 13h23 - Atualizado às 14h26

Foto: Marcos Ermínio, Midiamax
Foto: Marcos Ermínio, Midiamax - Foto: Marcos Ermínio, Midiamax

Um grupo de mulheres empreendedoras se reuniram no começo da manhã deste domingo (8) para expor os trabalhos que vão desde materiais e alimentos artesanais a produtos sustentáveis. A 7ª edição da feira Mulheres Empreendedoras reuniu 47 empresárias no Círculo Militar, em Campo Grande, e vai até às 18h.

De artesanato japonês a canudos sustentáveis: empreendedoras se reúnem em feira
Foto: Marcos Ermínio, Midiamax

Participando do bazar pela primeira vez, a nordestina Janecleide Araújo Ferreira, de 41 anos, trouxe os quitutes produzidos em casa para vender à convite de uma das organizadoras. Ela contou para o Jornal Midiamax que a especialidade e carro chefe da sua produção, são bolos decorados.

“Eu sou formada em gastronomia e tenho especialização em confeitaria. Como não teria espaço para expor os bolos, trouxe os doces e também o bolo de rolo que é típico de Recife, minha cidade Natal”, disse.

Para quem quiser conferir os trabalhos de Jane, pode acessar a página no Instagram clicando aqui.

Artesanato japonês

Quem visitar o bazar, também poderá conhecer o trabalho da artesã Elionete dos Santos Melo, de 47 anos, que produtos enfeites, estojos, bonecos e tapetes de amigurumi, uma técnica japonesa de crochê e de tricô.

De artesanato japonês a canudos sustentáveis: empreendedoras se reúnem em feira
Foto: Marcos Ermínio, Midiamax

Elionete conta que aprendeu a técnica oriental através da internet, em sites com vídeos em espanhol. Com facilidade para dominar os pontos do amigurumi, os produtos da artesã chegam a ficar prontos em até 24h. “Esse dinossauro aqui, por exemplo, eu levei um dia para fazer.

Para a gente fazer, tem que pegar firme para que saia”, explicou. Os materiais em amigurumi custam entre R$ 30 e R$ 130. Os trabalhos da técnica japonesa da artesã, podem ser conferidos no Instagram, @ellyartartesanato.

Canudos sustentáveis

Um dos assuntos do momento, os famosos canudos alternativos para descartar os materiais de plástico, proibido no comércio de Mato Grosso do Sul desde julho, também foi alvo de venda das mulheres durante a feira.

De artesanato japonês a canudos sustentáveis: empreendedoras se reúnem em feira
Foto: Marcos Ermínio, Midiamax

E as opções na mesa da jornalista e empreendedora Katiuscia Reis, de 31 anos, era variada. Os clientes poderiam escolher entre canudos de inox, bambu e até de vidro. Todos acompanhados de um kit de embalagem ecológica e uma escova de higienização. Tudo para facilitar o uso.

Os valores dos canudos da @espaçosimple variam, entre R$ 10 e R$ 25 e são selecionados com todo o cuidado pela empresária que, desde a época da faculdade, já pensava em consumo consciente.

“Sempre me interessei pela área de sustentabilidade. Quando terminei a faculdade, sempre pensei em empreender. Quando tive meu filho, logo depois veio a oportunidade”, disse Katiuscia, que também faz questão de dizer que seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), foi sobre abordar moda de um jeito sustentável.

A expectativa é vender bem os produtos, já que, por aqui no estado, está proibido por lei o fornecimento de canudos de plástico aos clientes de hotéis, restaurantes, bares, padarias, conveniências, clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais.

Jornal Midiamax