MidiaMAIS

Ao procurar imóvel, advogado recebe oferta de ‘casa assombrada’ em Campo Grande

"A casa é antiga, grande e não está arrumada, por isso parece assombrada mesmo"

Mariana Lopes Publicado em 29/04/2018, às 10h24 - Atualizado em 30/04/2018, às 11h56

None
Casa assombrada

A procura de um imóvel em Campo Grande, o advogado Ilton Hashimoto se deparou com uma descrição, no mínimo, inusitada, curiosa e, para muitos, preocupante. No chaveiro que foi entregue a ele pela imobiliária havia um papel no qual era informado o endereço da casa, seguido de um aviso: “casa assombrada”.

O advogado achou graça e até brincou com a situação nas redes sociais, postando a foto do chaveiro e a seguinte descrição: “Estava à procura de um novo imóvel para alugar/comprar e me deparei com o seguinte bilhete nas chaves. Agora eu me pergunto caso eu alugue ou compre, meu futuro amigo sobrenatural, faço com ele um contrato de sublocação ou se feche negócio na compra ele terá que me ajudar financeiramente?! Cruel dúvida!!”

Sem preconceito ou receio, Ilton foi conferir o imóvel pessoalmente e relatou à reportagem do MidiaMAIS o que encontrou por lá. “A casa é antiga, grande e não está arrumada, por isso parece mal assombrada mesmo”, comenta.

Contudo, o advogado confessa que há mais ou menos 10 anos rola uma “paquera” dele pela casa, que, segundo ele, está fechada há um ano. “Em 2008, já fui ver ela. Desde então, poucas pessoas param nela”, diz Ilton. Porém, o motivo de o imóvel não parar com inquilino nele é outro mistério.

Ilton afirma que não ficou com medo do alerta no chaveiro e não pensa em desistir do negócio por causa disso. “Acredito em espírito não evoluído, porém que ele não possa fazer algum mau para nós, com certo receio”, afirma.

Mas em seguida, ele mesmo conta, em tom de graça, uma cena que ocorreu no dia que foi visitar a casa: “Estava com meu pai, fui subir as escadas da garagem para cozinha e ele ficou para trás e não vi ele batendo em uma estrutura. Quase me matou de susto”.

A proprietária da imobiliária pediu que o endereço da casa não fosse revelado e nem que a reportagem colocasse fotos do imóvel. Claro que respeitamos o pedido dela e desejamos ótimos negócios, seja com humanos ou criaturas do além.

Jornal Midiamax