Para brincar! Cama de Gato no canteiro da Afonso Pena é arte e interatividade

No canteiro da avenida Afonso Pena, em pleno Centro de Campo Grande, um emaranhado de fios elásticos coloridos se destacam em meio ao cenário urbano. A intervenção cultural é de autoria da artista plástica e cineasta campo-grandense Gabi Dias. Com suporte das próprias árvores e postes do canteiro, a artista cruzou os fios de lycra […]
| 09/05/2018
- 20:34
Para brincar! Cama de Gato no canteiro da Afonso Pena é arte e interatividade

No canteiro da , em pleno Centro de Campo Grande, um emaranhado de fios elásticos coloridos se destacam em meio ao cenário urbano. A intervenção cultural é de autoria da artista plástica e cineasta campo-grandense Gabi Dias.

Cama de gato - Artista usou as próprias árvores e postes para instalar os fios. (Foto: Marcos Ermínio)
Artista usou as próprias árvores e postes para instalar os fios. (Foto: Marcos Ermínio)

Com suporte das próprias árvores e postes do canteiro, a artista cruzou os fios de lycra até formar a “cama de gato”. A ocupação do espaço tem alguns propósitos, como contou Gabi ao MidiaMAIS. “É interativo”, explica ela, ou seja, foi feito para ser usado, para as pessoas brincarem.

“Eu gosto da ideia de tirar as crias dos aparelhos eletrônicos, de aproveitarem as brincadeiras ao ar livre”, acrescenta. A instalação não é a primeira que Gabi monta. A primeira foi realizada em Bonito e outras duas no Parque das Nações Indígenas.

“Quando eu montei a primeira em Bonito, a coisa pegou fogo. As crianças entravam e brincavam de todo jeito, se jogavam no elástico, se prendiam, se soltavam. Uma festa”, conta. 

Cama de gato para conscientizar

Outro motivo da arte com fios de lycra é a sustentabilidade. “Essa é uma instalação de conscientização também. Esse material é descarte da indústria têxtil”, explica. O que seria jogado fora, se transformou em um brinquedo para a cidade e uma quebra na paisagem urbana, com um colorido especial.

Cama de gato
(Foto: Marcos Ermínio)

Motoristas que passam pelo local, podem observar as cores e linhas formadas pela instalação. Pedestres, além disso, podem passar pelos fios, como manda a brincadeira, sem tocá-los… ou não.

Em duas horas a artista e uma amiga fizeram a cama de gato, na noite desta terça-feira (08). Gabi, agora, está curiosa para saber se os estudantes das escolas próximas irão interagir com a obra.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ver no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail [email protected], ou pelos telefones 67 99965-7898/3312-7422.

Siga o MidiaMAIS no Instagram @midia_mais_

 

Veja também

Últimas notícias