MidiaMAIS

Com show nesta quinta, Maria Alice traduz em ‘Sertões’ trajetória musical e afetiva

Apresentação é realizada no Teatro Prosa do Sesc Horto e é gratuita

Daiane Libero Publicado em 28/09/2017, às 09h00

None

Apresentação é realizada no Teatro Prosa do Sesc Horto e é gratuita

Maria Alice é um nome muito conhecido na cena musical campo-grandense, mas o que poucos sabem é que sua influência musical também passa pelo Nordeste, já que ela morou alguns anos em Fortaleza (CE), tendo nascido no Rio de Janeiro e chegado em Campo Grande com apenas 14 anos. 

Essa reflexão de suas influências se materializa agora no disco “Sertões”, que será lançado nesta quinta-feira (29) no Teatro Prosa do Sesc Horto, em um show inédito, 20 anos depois do lançamento de seu outro disco, de 1997.

“Nesses 20 anos eu não me afastei completamente da música, no período participei de muitos projetos, cantei em coletivos com vários artistas, e o que estou retomando é um trabalho meu, produzido por mim”, conta a artista ao MidiaMAIS. “É um roteiro de memória afetiva”.

Um repertório foi amadurecido para relembrar essa trajetória, e também trazer tantas músicas extremamente marcantes no imaginário dos brasileiros. Mas antes disso, ela começou tudo sozinha. “Eu comecei a amadurecer, a desenhar essa ideia ano passado, sozinha, apenas pensando em como seria retomar. Quando no final do ano passado, o Pedro Ortale, que foi arranjador e diretor artístico do meu outro disco, retornou de Brasília e comprou a ideia, até chegarmos nesse ponto”, descreve. 

Maria Alice se destaca no cenário da música de Mato Grosso do Sul desde o final dos anos 1980, quando iniciou parceria com o violonista Orlando Brito nos bares de Campo Grande. A sua escalada como intérprete ganhou impulso em 1993, quando ficou em segundo lugar no “IV Festival Universitário da Canção”, da UFMS, com a música “Modesta”. Seu primeiro disco aconteceu no ano de 1997. O álbum teve direção musical do parceiro Pedro Ortale e repertório com músicas de compositores ícones de Mato Grosso do Sul, como Geraldo Espíndola, Paulo Simões e Geraldo Roca.

Ouça AQUI a música ‘Poeira’, de Maria Alice.

Arranjos

Os arranjos foram sendo trabalhados e as ideias foram tomando forma. “Pensamos de início que seria um show, mas acabou virando um disco”, relembra. A evolução de Maria Alice como artista também é notada, nota a nota.

“Esse disco tem um tom muito delicado, muito suave, arranjos suaves. Explorei bastante meus graves, para que fossem mais tranquilos. Mas quem lembra do outro trabalho vai notar as diferenças”, acrescenta.

Maria Alice traz em seu trabalho um pouco daqui, dali, de acolá... (Divulgação)

.

.

“Sertões” tem 16 músicas no total, “como se fosse um passeio no Nordeste, para o Centro-Oeste”, afirma Maria Alice. Segundo ela, o conceito do disco é o interior do Brasil, com músicas de Luiz Gonzaga, Vital Farias e outras, muitas da década de 60 e 70.

SERVIÇO – O show de lançamento é realizado nesta quinta-feira (28) às 20h, no Teatro Prosa do Sesc Horto (Rua Anhanduí, 200, Centro). Os ingressos podem ser retirados na bilheteria do teatro, das 13 às 19h.

Jornal Midiamax