MidiaMAIS

Canção Kikio, de Geraldo Espíndola, ganha roupa nova e vira livro infantil

Lançamento ocorre nesta terça (22), com show de Geraldo Espíndola e banda

Guilherme Cavalcante Publicado em 22/08/2017, às 09h00

None

Lançamento ocorre nesta terça (22), com show de Geraldo Espíndola e banda

Quando foi criada, em 1980, Kikiô foi a maior reação de seu compositor, o músico sul-mato-grossense Geraldo Espíndola, em relação à situação indígena onde o Estado era palco. Foi uma forma sensível e respeitosa de explicar, sob forma de música, como as etnias indígenas se formaram e se espalharam pelo território que atualmente é o Brasil.

Rapidamente, a canção se tornou um hino, principalmente quando foi interpretada publicamente pela primeira vez, em 1981, em um encontro dos Ameríndios, no qual o líder indígena Marçal de Souza esteve presente. “Foi a primeira apresentação dessa música, que eu criei no contrabaixo, em ritmo de reggae. É como estará no livro”, conta Espíndola.

O livro, no caso, é a novidade envolvendo a canção. Os versos da música ganharam imagens e juntos compõem uma excelente proposta de educação para a diversidade étnica para crianças. A letra continua intacta, mas ganhou cores e formas, sob os traços dos artistas Wanick Correia e o Alexandre Leone.

“Foram mais de seis anos desde que recebemos a proposta da editora Alvorada de lançar Kikiô em forma de livro. Naquele momento, nós entendemos a proposta deles, e recebemos croquis de artistas renomados mundialmente, mas nenhum casou tão bem como a proposta do Wanick e do Alexandre”, conta Dalila Saldanha, produtora, que afirma que para o resultado, os ilustradores fizeram uma profunda pesquisa sobre etnias indígenas brasileiras.

O livro Kikio (Divulgação)

A proposta pedagógica da obra infantil também recorre às mídias digitais e trará um CD com a gravação de Kikiô em seus arranjos originais, ou seja, no contrabaixo. “Essa música, neste arranjo, traduz bem a minha preocupação, à época, de trazer nas minha composições essa curiosidade de misturar línguas e identidades”, conta o músico.

Em grande estilo

Depois de percorrer bienais Brasil a fora, o livro Kikiô terá seu lançamento local – e em grande estilo. A obra será apresentada oficialmente aos sul-mato-grossenses logo mais, nesta terça-feira (22), às 19h, no Sesc Morada dos Baís, dentro do projeto ‘Café Literário’. Para abrilhantar a noite, uma roda de conversas, mediada pela escritora e poetisa aquidauanense Raquel Anderson, seguida de um pocket show de Geraldo Espíndola e Banda.

Na banda, também estão os músicos Alex Cavaliere e Adriel dos Santos, além do técnicno do som Anderson Rocha. “A ideia é além de lançar o livro, falar sobre ele e cantar, também. Porque o livro que foi feito a partir de uma composição, e também porque queremos fazer uma noite especial. Já temos propostas de lançar o livro em países da Europa, por exemplo, temos que comemorar”, aponta Espíndola.

Teatro

Não é a primeira vez que Kikio é traduzida para outra modalidade artística. Pelas mãos de Flávia Silveira e Jorge de Barros, do Grupo Guavira, a canção se tornou um espetáculo teatral de bonecos, que conta em versos líricos o surgimento de etnias indígenas.

Kikiô virou teatro de bonecos pelo grupo Guavira (Divulgação)

Serviço – Lançamento do livro infantil Kikiô, com roda de conversas mediada pela escritora Raquel Anderson e seguido por show com Geraldo Espíndola e banda. Nesta terça-feira (22), a partir das 19h, no Sesc Morada dos Baís (Avenida Noroeste, 5140 – Centro). A entrada é gratuita. Na ocasião, a obra Kikiô estará à venda por R$ 50 (livro + gravação da música homônima). Outras informações: www.quiquiho.com

Jornal Midiamax