MidiaMAIS

Projeto dos Correios iniciado em MS transforma malotes e uniformes velhos em bolsas

Neste mês de junho os Correios superaram a cifra dos 48 mil malotes doados em uma década em MS

Gerciane Alves Publicado em 22/06/2015, às 13h09

None
ecopostal-bolsas.jpg

Neste mês de junho os Correios superaram a cifra dos 48 mil malotes doados em uma década em MS

Os Correios encontraram uma forma de descarte adequado e sustentável para seus malotes e uniformes sem condições de uso através do Projeto EcoPostal.  Criado em 2004 e tendo Mato Grosso do Sul como pioneiro, o projeto transforma os produtos descartados em roupas, bolsas, mochilas, sandálias e outros materiais.

Neste mês de junho, considerado o mês do Meio Ambiente, os Correios superaram a cifra dos 48 mil malotes doados, em uma década, em Mato Grosso do Sul. O projeto, expandido hoje para todo o Brasil, doou, só em 2015, 1.593 malotes para o Instituto Família Legal de Bonito e as Incubadoras Municipais.

“Para nós isso representa a sustentabilidade em ação. Mais de dez anos atrás, a prática comum era a de incineração desses materiais. Nós inovamos e passamos a descaracterizar e repassar esses itens a entidades sociais. Com isso, conseguimos aliar responsabilidade ambiental e social – o que é um compromisso dos Correios, enquanto empresa pública e de todos os cidadãos”, afirmou o diretor regional, João Rocha.

Além da doação de uniformes e malotes, os Correios doam outros materiais para reciclagem e bens em desuso. Em 2014, a empresa implantou o Sistema de Gestão Ambiental dos Correios, demonstrando o compromisso da instituição com questões de cunho ambiental e de sustentabilidade, bem como propiciando envolvimento de seus empregados com o novo patamar de cuidado com o meio ambiente adotado nacionalmente pela empresa, por meio das frentes temáticas: gestão de resíduos sólidos, proteção de recursos naturais e programa de redução de emissão de dióxido de carbono.

As instituições que estiverem interessadas em receber esse material, devem  enviar aos Correios um material com os documentos abaixo especificados:

– Carta solicitando firmar convênio para receber a doação;

– projeto especificando utilização do material – objetivo, resultado esperado, geração de renda, público alvo e cronograma;

– Cópia do cartão CNPJ;

– Cópia do Estatuto, grifando a natureza e finalidade da instituição (sem fins lucrativos);

– Cópia da Ata da última reunião registrada em cartório, com o nome dos atuais administradores da instituição social;

– Publicação no Diário Oficial da União do termo de Utilidade Pública Federal.

Para saber mais sobre o projeto e conhecer o trabalho realizado por instituições em todo Brasil acesse o link.

Jornal Midiamax