MidiaMAIS

Artista de MS é ganhadora do maior prêmio de arte contemporânea do Brasil

A artista concorreu com mais oito e ficou em primeiro lugar

Carol Alencar Publicado em 10/08/2015, às 12h48

None
11855703_10153458735994004_2043338010152165180_n.jpg

A artista concorreu com mais oito e ficou em primeiro lugar

Dois mil, cento e oitenta e quatro (2184) votos garantiram a premiação da artista visual Ana Ruas no maior prêmio de arte contemporânea do Brasil, o PIPA. Depois de conquistar a primeira fase da premiação, ela conseguiu também, o segundo turno e é a grande vencedora da edição de 2015.

Falamos com ela a pouco e, ainda meio anestesiada, contou de sua imensa gratidão por todos que pararam um segundo para votar nela. “Estou muito feliz, o feedback que tivemos de todo mundo foi demais e só tenho o sentimento de profunda gratidão de saber que sou querida pelas pessoas e muito feliz em saber que faço parte da lista do PIPA; não sei nem o que falar de tão emocionada que estou”, disse ao MidiaMAIS.

Dos nove artistas que estiveram na votação, a artista que é do Rio Grande do Sul, mas radicada em Mato Grosso do Sul, levou o prêmio. Ana garantiu o PIPA Online Popular, onde o artista vencedor é o artista mais votado pelo público ao final do segundo turno. O prêmio em dinheiro soma R$ 6 mil.

Depois de passada essa votação, ela ainda pode concorrer a um próximo prêmio, que é o PIPA Online, cujo vencedor é escolhido pelo Júri que avalia os cinco artistas com mais votos computados ao final do segundo turno. Neste, o vencedor recebe R$ 12 mil e participa, por dois meses, de uma residência artística no Instituto Sacatar. Isso será no próximo ano.

A artista, que se dedicou com todas as forças no primeiro e segundo turno de votação online, disse ainda que foi dormir à meia-noite para acordar bem tarde na manha desta segunda-feira. “Logo que levantei, já vi as pessoas me marcando na internet, parabenizando, é muito bacana esse retorno, não há preço que pague; agora é oficial e muito lindo saber que marcamos presença no cenário nacional das artes do país”, emociona-se.

Para concluir, Ana que ainda não sabe se será escolhida pelo juri do PIPA, a próxima fase de poder participar da residência, já sente-se vitoriosa pela conquista e reflete: “o céu azul é o nosso lugar e bons ventos são todas as pessoas que fizeram de fato, a ‘pipa’ voar, essa generosidade não tem preço”.

Jornal Midiamax