MidiaMAIS

Após meses de bate-papo no WhatsApp, marcamos para falar de casamento

O grupo ‘Papo de Noivas! MS’ tem 44 noivinhas

Midiamax Publicado em 10/08/2015, às 09h10

None
grupo001.jpg

O grupo ‘Papo de Noivas! MS’ tem 44 noivinhas

Sabe aquele sonho que toda menina tem em se casar e entrar na igreja vestida de branco, sabe? Pois é, eu não tenho. Acho lindo, mas nunca sonhei em ter uma festa de casamento, até que o namorado se tornou noivo e a história mudou de figura. Entretanto, sempre curti decoração e ‘diy’, que é algo do tipo “faça você mesmo” e foi então que comecei a participar de grupos do Facebook e do Instagram para aprender algo diferente.

Até que vi uma postagem curiosa de uma ‘noivinha’, é assim que começam a nos chamar quando entramos neste mundo de casamento. Ela dizia algo do tipo, “estou noiva e empolgada para casar, gostaria de saber quem quer trocar experiência e falar de casamento? Basta colocar o telefone nos comentários que eu vou criar um grupo do WhatsApp”.

Aquilo me chamou a atenção e eu pensei… Por que não?! Com isso comecei a participar do grupo denominado de ‘Papo de Noivas! MS’, que foi criado no dia 20 de maio deste ano, por Mylena Gonçalves. No começo eram quase 80 participantes, alguns, fornecedores que faziam propagandas e descontos especiais.

Mas com o tempo, o grupo acabou sendo moldado, afinal o objetivo era outro. O que eu e as meninas não imaginávamos é que com o convívio, nós nos tornaríamos cúmplices, pois desabafos, conselhos, consolos e ‘bom dia’ nunca faltaram no grupo.

Houve dias que as conversas do grupo acumulava quase 1,5 mil postagens não lida em apenas 8 horas. Até hoje elas não pararam, graças a Deus, rsrs… Porém, somos em 44, algumas de nós já se casaram neste meio tempo, outras desistiram do sonho por causa da maternidade ou de problemas financeiros e uma delas é considerada uma verdadeira querida por todas nós, a Lidiane Apolinario.

Diy       

Após meses de bate-papo no WhatsApp, marcamos para falar de casamento​Lidi, como é chamada carinhosamente por nós do grupo, é uma verdadeira conselheira com um grande coração. Ela já foi noiva e agora faz parte do time das casadas. Então já passou pelos aflitos que nos envolve por conta da data e da pós-data, que é quando temos uma nova família em formação e mais responsabilidades.

Ela confeccionou o próprio buquê, com pérola e broches. Uma verdadeira preciosidade, afinal ele é o amuleto de toda noiva, tanto que as ‘solteiras’ o cobiçam para ser a próxima a se casar. Coisas do mundo das noivas…

O buquê dela se tornou referência, pois diferente das flores naturais, ele pode ser guardado como uma lembrança daquele dia que passamos quase um ano planejando. Com isso, ela começou a fazer vários por encomendas, assim, como gravatinhas de chaveiro, que servem de lembrancinhas para a hora em que corta-se a gravata.

Outra delicadeza feita pela Lidi são os porta guardanapos e arquinhos de noivas, algo especial que surge nas brincadeiras feitas em família e amigos.

Força, foco e fé

O grupo teve outro momento de fortalecimento por conta de outra noivinha, que passou por um problema de saúde. Ao fazer exames, descobriu que as plaquetas estavam baixa e agora está procurando por um tratamento, mas sofremos com ela, em saber como estava toda vez que ia parar no hospital ou que não dava ‘oi’ pra gente.

Após meses de bate-papo no WhatsApp, marcamos para falar de casamento

Com esta união, decidimos marcar um encontro, entretanto, este momento teve que ser adiado, pois algumas de nós tiveram que viajar, tinha compromissos familiares e retorno ao hospital.

Não desistimos e um pouco mais de um mês o encontro foi marcado. Ana Paula Terra providenciou o local, no espaço de festa do condomínio onde mora, na região norte de Campo Grande. E lá fomos nós, levando, bebidas, comidas e sobremesas, além de adereços para a nossa decoração, afinal somos noivas.

De pouco a pouco fomos chegando e a sensação é que nos conhecíamos há muitos anos, mesmo sendo a primeira vez que nos víamos. Por lá estava Mariele Ramos, Paola Gomes, Sâmela Galdino, Lidi, Mayra Ardia Fagundes, Andriely Lima, Rosiane Pache, Karine Brusarosco, Daniela Moraes, além da anfitriã e eu, Jucyllene Castilho.

De uma forma ou de outra a My, como chamamos a administradora do grupo, também estava lá, afinal foi ideia dela de criar este convívio virtual que nos fez desenvolver carinho e preocupação umas com as outras.

Após meses de bate-papo no WhatsApp, marcamos para falar de casamentoNem tudo são flores

Fazer orçamentos e se frustrar no dia do casamento com alguns detalhes também faz parte do jogo e temos que levar isso numa boa, senão piramos. Falamos sobre emprego, família, casa nova, orçamentos que nem sempre fecham, além de como lidar com ciúmes do filho que está saindo do ninho e as nossas ambições a serem conquistadas após o título de ‘casadinhas’.

Um dos nossos maiores desconfortos é com alguns fornecedores, que simplesmente dobram o orçamento ou mesmo triplicam quando sabem que o orçamento em que estamos atrás seria para uma festa de casamento. Por quê? Gostaríamos muito de entender isso.

Conversamos isso muito uma com as outras e até brincamos que o valor está parecendo a história do cafezinho, piada interna do grupo, que se refere a foto ao lado. Um simples café pode custar R$ 5,00, mas quando se trata de casamento, o valor vai nas alturas. ‘Oi! Estamos casando e não fazendo festa do prêmio da loteria’.

Após meses de bate-papo no WhatsApp, marcamos para falar de casamentoFelizes para sempre

Este foi o primeiro de vários encontros, algumas pessoas do nosso círculo de amizade ficaram sabendo do encontro. Com isso, chegaram a pedir para fazer parte, como veículos de imprensa e até mesmo fornecedores. Quem sabe para os próximos?

Afinal, nem todas que participam do grupo puderam fazer parte deste primeiro encontro, por conta de compromissos anteriores. Já fizemos um trato é que, ‘depois que todas casarmos, nós vamos mudar apenas o nome do grupo, porém a amizade deve continuar’, afinal, temos muitos e mais assuntos a serem discutidos e compartilhados, como a vida de casada, filhos, finanças da casa e risadas entre amigas, porque ninguém é de ferro. 

Jornal Midiamax