MidiaMAIS

Escultura em forma de guampa de tereré atrai curiosos e vira ponto turístico

Com 300 quilos escultura chama atenção de quem passa na Avenida na Capital

Thatiana Melo Publicado em 28/12/2014, às 20h36

None
terere_3.jpg

Com 300 quilos escultura chama atenção de quem passa na Avenida na Capital

Uma escultura de 300 quilos no formato de uma guampa gigante de tereré colocada na Avenida Duque de Caxias, perto do Aeroporto Internacional de Campo Grande, acabou virando ponto turístico na cidade.

As pessoas que já costumavam passear pelo local afirmam que agora o local ficou com a cara do sul-mato-grossense. “Eu achei o máximo essa escultura, tem tudo a ver com nossa cultura. Representa bem Campo Grande e agora o local vai virar mais um ponto turístico da cidade”, explica Kelly Marques, de 35 anos. A assistente administrativa só faz uma resalva quanto à estrutura do local: “Aqui ainda falta mais estrutura, como banheiros químicos, bancos, porque muitas famílias vêm com crianças para passear.”

Juciara Costa Marques, de 44 anos, aprovou o novo ponto turístico da cidade. “Acho que enriquece o local, várias pessoas passam por aqui e vão conhecer um pouco mais da nossa cultura”, afirma a comerciante. A atendente, de 24 anos, Thaynara Caballero ressaltou que a escultura mostra a identidade de quem mora no Estado. “É uma escultura bem sul-mato-grossense e está perfeita”, disse. O amigo de Thaynara, Deivid dos Santos, de 24 anos, acha que a escultura define bem quem mora no Estado: “É uma identidade, um ícone que define bem Mato Grosso do Sul.”

A escultura demorou um mês para ser confeccionada e é composta de armações de ferro e resina, uma homenagem às tradições dos sul-mato-grossenses feita pelo artista plástico Anon Pereira Mendes.

Jornal Midiamax