Tribunal aposenta juiz afastado após denúncias

O magistrado recebe em média R$ 38 mil, mesmo estando afastado das funções
| 25/02/2022
- 01:35
Juiz afastado
Juiz afastado, Aldo Ferreira da Silva Júnior

O (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), aposentou com proventos, o afastado, Aldo Ferreira da Silva Júnior. A decisão foi publicada  e assinada pelo presidente do TJMS, desembargador Carlos Eduardo Contar, na Portaria 218/2022, nesta quinta-feira (24).

Aldo e sua esposa, a advogada Emmanuelle Alves Ferreira da Silva, tornaram-se réus em novembro do ano passado na ação civil pública movida pelo MPMS (Ministério Público Estadual) que denunciou o juiz por recebimento indevido de propina para facilitar a satisfação de precatório. 

O magistrado recebe em média R$ 38 mil, mesmo estando afastado das funções. Em janeiro deste ano, a 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, determinou o cumprimento do acórdão do TJMS que autorizou o desbloqueio do salário do juiz.

 

Veja também

A página foi criada para dar mais transparência sobre publicidade eleitoral exibida por meio de todas as plataformas da empresa

Últimas notícias