Mulher antivacina contrai covid de propósito e morre aos 57 anos; filho culpa negacionistas

Ela chegou a comemorar nas redes sociais quando ficou sabendo estar com a doença
| 19/01/2022
- 15:19
Hana Horka não resistiu à covid e morreu aos 57 anos
Hana Horka não resistiu à covid e morreu aos 57 anos - Reprodução

A cantora tcheca Hana Horka, de 57 anos, morreu no último domingo (16) vítima de covid. Ela havia recusado a se vacinar e contraiu a doença propositalmente para obter imunidade e conseguir o passaporte.

O filho dela, Jan Rek, afirmou que a mãe tinha posicionamento contundente antivacina. "Ela preferiu viver normalmente conosco e pegar a doença para não ter que se vacinar. É triste que ela quis mais acreditar em estranhos do que na própria família", declarou o rapaz à rádio pública tcheca "iRozhlas".

Por incrível que pareça, Hana chegou a comemorar quando descobriu que havia contraído covid. "Estou muito feliz porque, desta forma, poderei ter uma 'vida livre' como os outros, ir ao cinema, tirar férias, ir à sauna, ao teatro", publicou nas redes sociais.

Para o filho de Hana, a culpa é dos movimentos negacionistas. "Minha mãe não foi apenas alvo de uma desinformação total, mas também acreditava em opiniões sobre a imunidade natural e anticorpos que criaria quando pegasse a doença", desabafou Rek.

Vale ressaltar que a artista voltou a compartilhar seu estado de saúde com os seguidores dois dias antes de sua morte. Na publicação, ela afirmou estar emocionada por ter vencido a doença e que faria uma viagem para a praia para comemorar.

Mas as complicações começaram e, de acordo com o filho, Hana Hork voltou de uma caminhada sentindo muitas dores nas costas e morreu por sufocamento em sua cama.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias