Atletismo: Brasil é bicampeão sul-americano indoor e bate 2 recordes

Darlan Romani confirmou índice no arremesso de peso para Mundial
| 21/02/2022
- 18:10
Atletismo: Brasil é bicampeão sul-americano indoor e bate 2 recordes
Divulgação

O ciclo olímpico para os Jogos de (2024) começou bem para o brasileiro no Campeonato Sul-Americano Indoor, em Cochabamba (Bolívia). O país foi bicampeão com 159 pontos, seguido pela anfitriã Bolívia (106) e Venezuela (64). Foram 16 medalhas de ouro, sendo duas delas com recordes no continente: o do catarinense Darlan Romani, no arremesso de peso (21,71 metros) e o do mineiro Rafael Pereira, nos 60 m com barreiras (em 7s58). A delegação brasileira conquistou ainda 10 medalhas de prata e 10 de bronze.

 

Ao bater o recorde sul-americano no arremesso de peso, Darlan confirmou o índice para o Mundial Indoor de Belgrado (Sérvia) que ocorrerá entre 18 a 20 de março.

"O resultado vem quando temos dedicação, trabalhamos para isso. Eu não vim pensando no recorde, mas sempre penso em uma boa marca. Estou muito feliz, mas o meu desejo ainda é maior que isso", disse o atleta catarinense, em depoimento à Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Pela quarta vez nesta temporada, Rafael Pereira completou os 60 m com barreiras em 7s58 pista coberta, especialidade que não fazia parte do histórico do atleta. Recentemente, ele foi bronze em Berlim (Alemanha), prata em Mondeville (França), ouro em Lodz (Polônia) e bronze em Val-de-Reuil (França). O mineiro dividiu o pódio com o compatriota Gabriel Constantino, medalha de prata (7s72).

"É uma incrível levar este ouro e estar mais uma vez na seleção brasileira, o ápice para qualquer atleta. Foi a minha sexta competição este ano - eu vinha de cinco meetings na Europa. E repetir minha melhor marca mais uma vez foi muito bom", avaliou Pereira.

Na disputa feminina dos 60 m com barreiras também teve campeã brasileira: Ketley Batista faturou o ouro ao completar a prova em 8s41. A prata ficou com a peruana Diana Bazalar (8s48) e o bronze com a argentina Valentina Persico (8s62).

Rol de medalhas do Brasil
OURO

Felipe Bardi - 60 m - 6.62

Rosangela Santos - 60 m - 7.24

Tabata Vitorino de Carvalho - 400 m - 54.81

Lucas Carvalho - 400 m - 46.85

Ketiley Batista - 60 m com barreiras - 8.41

Rafael Pereira - 60 m com barreiras - 7.58 / com recorde sul-americano indoor

Alexsandro Melo - triplo - 16,52 m

Gabriele dos Santos - triplo - 13,89 m

Thiago Moura - altura - 2,22 m

Sarah Suelen Freitas - altura - 1,79 m

Augusto Dutra - vara - 5,50 m

Isabel Demarco Quadros - vara - 4,10 m

Livia Avancini - Peso - 17,52 m

Darlan Romani - Peso - 21,71 m / com recorde sul-americano indoor

Raiane Vasconcelos Procópio - Pentatlo - 3.921

Felipe dos Santos - Heptatlo - 5.799 pontos

PRATA

Vitória Rosa - 60 m - 7.25

Liliane Barbosa Parrela - 400 m - 55.37

Jaqueline Weber - 800 m - 2.18.58

Eduardo Ribeiro - 800 m - 1.52.40

Ederson Vilela Pereira - 3.000 m - 8.40.96

Gabriel Constantino - 60 m com barreiras - 7.72

Almir Júnior - triplo - 16,59 m

Arielly Rodrigues - altura - 1,73 m

Abel Curtinove - vara - 5,05 m

William Venâncio - peso - 19,83 m

BRONZE

Pedro Burmann de Oliveira - 400 m - 47.40

Guilherme Kurtz - 800 m - 1.52.40

Beatriz Weber - 1.500 m - 4.49.42

Guilherme Kurtz - 1.500 m - 3.57.58

Elisângela Ferreira - 3000 m - 11.40.68

Eliane Martins - distância - 6,23 m

Samory Uiki - distância - 7,82 m

Juliana De Menis Campos - vara - 3,80 m

Milena Sens - peso - 15,59 m

José Santana - heptatlo - 5.489 pontos

Veja também

A página foi criada para dar mais transparência sobre publicidade eleitoral exibida por meio de todas as plataformas da empresa

Últimas notícias