Geral

Governador de Nova Iorque é acusado de assediar mulheres, diz procuradoria-geral

Relatório apontou crimes cometidos pelo democrata

Gabriel Maymone Publicado em 03/08/2021, às 12h08

Governador Andrew Cuomo
Governador Andrew Cuomo - Reprodução

O governador de Nova Iorque, o democrata Andrew Cuomo, é acusado de assediar mulheres, conforme relatório de investigação da procuradoria-geral do estado americano. O anúncio foi feito pela procuradora-geral Letitia James na terça-feira (3).

Durante o anúncio, a procuradora indicou que as investigações descobriram que o democrata havia assediado atuais e ex-funcionárias de estado, bem como várias mulheres fora do governo estadual. A investigação descobriu que Cuomo se envolveu em "toques indesejados e não consensuais" e fez comentários de natureza sexual "sugestiva". Ela disse, ainda, que a conduta criou um "ambiente de trabalho hostil para as mulheres".

Os investigadores falaram com 179 indivíduos e analisaram 74.000 evidências, disse James. Essa evidência pintou um "quadro profundamente perturbador, mas claro", acrescentou a procuradora.

O governador do estado norte-americano já estava sendo alvo de investigações. Em janeiro, por exemplo, um relatório apontou como Cuomo lidou com mortes em lares de idosos durante o surto de Covid-19 no ano passado, que descobriu que sua administração subestimou em cerca de 50% as mortes de residentes em asilos.

Apesar de negar os assédios, Cuomo reconheceu, em nota, ainda no mês de fevereiro, sobre alguns de seus comentários em ambiente de trabalho que: "pode ter sido insensível ou muito pessoal". Na declaração disse estar 'verdadeiramente arrependido' para aqueles que possam ter "mal interpretado (a comentários) como um flerte indesejado".

Com agências internacionais.

Jornal Midiamax