Geral

Vizinha de terreno baldio, idosa tem a casa invadida por caramujos em Campo Grande

Segundo Hilda, terreno tem causado transtornos há anos

Midiamax Publicado em 23/02/2015, às 20h40

None
caramujo.jpg

Segundo Hilda, terreno tem causado transtornos há anos

Uma idosa de 78 anos, moradora do bairro Jardim Bela Vista, está sofrendo com a invasão de caramujos em sua residência. Hilda Lima Violante é vizinha de um terreno baldio e a falta de limpeza e manutenção do local por parte da proprietária tem causado dor de cabeça.

De acordo com Hilda, há cerca de três semanas o seu quintal tem sido invadido por caramujos africanos que estão no terreno ao lado. “Estamos tirando cerca de 40 por dia do meu quintal. Meu marido tira todo dia de manhã, coloca em um jornal, leva no meio da rua e passa o carro em cima”, explicou.

A dona de casa relatou que já informou a Prefeitura, mas eles disseram apenas que iriam tomar providências, sem informar quais e sem orientar sobre como evitar a proliferação e como eliminar os animais. “Meu marido está viajando, eu não tenho empregada, meu quintal é limpo e não sei como vou fazer para tirar esses bichos”, lamentou.

Segundo Hilda, terreno tem causado transtornos há anos. A idosa relatou que desde que a primeira dona do terreno morreu e ele foi vendido para a atual proprietária a situação está ruim. Dona Hilda contou que já atearam fogo no local várias vezes e que ela teve de chamar o Corpo de Bombeiros, além de animais como rato e cobra que já apareceram na sua casa.

“Da última vez que atearam fogo o bombeiro falou para eu chamar a polícia também. Eles disseram que é caso de polícia e é mesmo porque não pode colocar fogo em terreno e todo mundo sabe disso”.

A família de Dona Hilda está preocupada com a situação, um dos filhos já chegou a entrar no terreno e cortar um pouco do mato, mas com a grande quantidade de chuva nesta época do ano a situação está cada vez pior. A idosa perdeu a horta que tinha no quintal, ela conta que os animais passam o muro e vão direto nas plantas. “Eu usava para colocar na comida, tive que cortar tudo e jogar fora. Vou trocar até a terra, não sei o que esses bichos podem transmitir”.

Além da infestação, a preocupação de Dona Hilda é em relação à segurança da casa e a proliferação de mosquito da Dengue. “Ali não esconde só o ladrão, esconde a quadrilha toda”, ressaltou.

Proprietária

O Jornal Midiamax tentou entrar em contato com a proprietária do terreno, mas o celular dela estava desligado.

Prefeitura

A reportagem também entrou em contato com a Prefeitura de Campo Grande, mas não obteve retorno. 

Jornal Midiamax