Geral

Taxa de vistoria veicular deveria ser simbólica, acredita Sindivel de Campo Grande

Sindicato é favor da vistoria, mas defende valor mais acessível

Midiamax Publicado em 04/03/2015, às 19h29 - Atualizado em 26/04/2018, às 17h52

None

Sindicato é favor da vistoria, mas defende valor mais acessível

Para o Sindivel-CG (Sindicato dos Revendedores de Veículos Automotores de Campo Grande), o custo de uma vistoria veicular deveria ser de no máximo R$ 50. 

O sindicato é a favor do procedimento, que, de acordo com o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), tem o intuito de tirar de circulação veículos sem condições de tráfego. No entanto, na análise do vice-presidente do Sindivel, Marcelo Anderson Miranda, a cobrança é abusiva.

“Precisa-se fazer a vistoria, isto se faz necessário. Agora, por outro lado, eles estão cobrando muito além. Deveria ser uma taxa simbólica de no máximo R$ 50. Mas eles só vão aumento o valor”, comenta.

Além do Sindivel, representantes da comunidade automobilística de Mato Grosso do Sul, defendem um valor mais baixo e acessível. Marcos Borges, que participa de clubes e da federação estadual, acredita que a vistoria não deveria custar nem R$ 50, como sugere o sindicato, e sim R$ 30.

“Eles fazem, apenas, um exame superficial, amador. Isso deveria custar, no máximo, R$ 30, pois eles não desmontam nada no carro”, ressalta. A vistoria, que deve ser feita em carros com mais de cinco anos de uso, foi criada em dezembro de 2014 pelo ex-governador do Estado André Puccinelli.

Hoje o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) cobra R$ 103,45 para realizar a vistoria veicular. O mesmo procedimento chega a R$ 120 se realizado nas empresas credenciadas ao órgão. 

Jornal Midiamax