Geral

Setor de Serviço fecha 2014 com menor taxa de crescimento da série histórica

Os dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Serviços divulgada pelo IBGE

Gerciane Alves Publicado em 20/02/2015, às 12h38

None

Os dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Serviços divulgada pelo IBGE

O setor de serviços fechou o ano passado com crescimento nominal acumulado de 6%, a menor taxa para este indicador desde o início da série histórica, em 2012. Entre os cinco grupos de atividade, apenas os serviços de informação e comunicação registraram queda no ano: menos 1,2%. Crescimento nominal é a expansão que não leva em conta a inflação ocorrida no período pesquisado.

Os dados fazem parte da PMS (Pesquisa Mensal de Serviços) divulgada hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo a pesquisa, em dezembro de 2014, o setor de serviços do país teve crescimento nominal de 4,2%, em relação a igual mês do ano anterior, superando os 3,7% do crescimento nominal do setor em novembro, mas ficando abaixo do resultado de outubro, quando a expansão nominal chegou a 5,2%.

No resultado acumulado do ano, quatro de cinco atividades pesquisados que registraram crescimento nominal foram as seguintes: serviços prestados às famílias, crescimento acumulado de 8,9%; serviços profissionais, administrativos e complementares (10,9%); transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (4,8%); e outros serviços (3,2%).

Segundo o IBGE, em 2014, o setor de serviços foi marcado por uma forte desaceleração: a taxa acumulada de 6% de crescimento nominal em relação a 2013 foi menor do que os 8,5% de expansão na taxa acumulada de 2013 em relação a 2012.

No ano passado, a maior taxa de crescimento acumulado foi observada no segmento de serviços prestados às famílias, 9,2%, contra 10,2% em 2013. Dentro deste segmento, os serviços de alojamento e alimentação cresceram 9,5% (10,6% em 2013) e outros serviços prestados às famílias, 7,1% (7,2% em 2013).

Os serviços profissionais, administrativos e complementares apresentaram uma taxa anual de crescimento de 8,5%, contra 8,1% em 2013; os serviços técnico-profissionais cresceram 6,5% (4,6% em 2013) e os serviços administrativos e complementares, 9,3% (9,5% em 2013).

Já o segmento de outros serviços acumulou crescimento de 6,8%, em comparação a 5,9% em 2013; e os transportes, serviços auxiliares dos transportes e Correios, 6,4% (10,8% em 2013).

Em 2014, os Serviços de informação e comunicação apresentaram a menor taxa de crescimento acumulado (3,4%), pouco menos da metade da taxa registrada em 2013 (6,9%). O crescimento dos serviços de tecnologia da informação e comunicação ficou em 2,9%, em comparação a 7% em 2013.

Jornal Midiamax