Geral

Secretário descarta assédio moral e fala em atendimento humanizado em posto

Ainda segundo Jamal, novo gerente apenas aplica regras previstas pela Sesau

Diego Alves Publicado em 11/01/2015, às 03h03

None
img_8931.jpg

Ainda segundo Jamal, novo gerente apenas aplica regras previstas pela Sesau

O secretário de Saúde de Campo Grande, Jamal Salem, entrou em contato com o Midiamax, a respeito da matéria “Médicos de posto de saúde denunciam assédio moral por parte de direção”. Jamal disse que não houve assédio moral e sim a aplicação do estatuto da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Segundo o secretário, o novo gerente do CRS Guanandi apenas começou a ser mais rígido no que se diz a respeito de direitos e deveres de servidores. Ainda conforme Jamal, a troca de gerentes é o primeiro passo para futuras ações de humanização nas unidades de saúde da Capital.

Previsão de no máximo uma hora para atendimento, incentivos salariais para servidores, implantações de TV, rede wi-fi e funcionários com coletes “posso ajudar” são alguns dos planos da Sesau para uma melhor forma de atendimento, segundo Jamal. “Infelizmente alguns gerentes tem dificuldade para gerenciar”, disse em relação a problemas no posto, que poderiam ser solucionados pela própria administração da unidade.

Salem deu o exemplo de uma visita que fez no CRS Guanandi na quinta-feira (8), na qual uma paciente picada por um escorpião passou pela triagem, recebeu uma ficha azul e esperou por mais de uma hora para ser atendida. A ficha azul é classificada como paciente de não urgência. 

Jornal Midiamax