Ao menos 19 escolas devem ganhar novas salas

A Prefeitura de Campo Grande (MS) abriu ao menos seis licitações para construção de salas modulares em 19 unidades de educação, entre escolas e ceinfs (Centro Educacional Infantil) de Campo Grande (MS).

Conforme publicado nas edições de quinta-feira (15) e sexta-feira (16), do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), trata-se de licitação para “execução de obras, visando a construção de salas modulares nas escolas municipais”.

Em meio à polêmica sobre a mudança de horário de permanência nas creches municipais, no fim do ano passado, o prefeito de Campo Grande (MS), Gilmar Olarte (PP), anunciou a intenção de construir salas de aula nas unidades já existentes, como forma de diminuir o déficit de vagas na Reme (Rede Municipal de Educação).

A alteração de tempo integral de estudo para meio período nos ceinfs seria forma de aumentar vagas nas creches, argumentou a Prefeitura de Campo Grande, na ocasião, com disponibilidade de mais mil vagas. No entanto, a decisão gerou polêmica e repercutiu negativamente na mídia nacional, que ressaltou que a cidade, além de não contar com muitas vagas, reduziria o tempo de permanência das crianças. 

As licitações, que definirão as empresas construtoras das salas modulares, acontecerão em 2 e 3 de fevereiro de 2015. Não há prazos da possível obra e conclusão, no entanto.

Ainda conforme a publicação oficial, as escolas que devem ganhar novas salas são a Fauze Scaff Gatas; Santos Dumont; Professor Antonio Lopes Lins; Antônio José Paniago; Nagen Jorge Saad; Luiz Cavalon; Rachid Saldanha Derzi; Leire Pimentel de Carvalho; Maria Lúcia Passareli; Abel Freire e Plínio Barbosa Martins. Ainda devem ganhar novas salas os Ceinfs Santa Edwirges e Jardim Carioca.