Geral

Explosão em pedreira pode ter causado estrondo que assustou moradores

Um estrondo seguido de suposto tremor assustou moradores

Diego Alves Publicado em 19/06/2015, às 23h19 - Atualizado em 26/04/2018, às 18h00

None
webdoor-pedreira.jpg

Um estrondo seguido de suposto tremor assustou moradores

O estrondo que assustou moradores da Capital, pode ter sido causado por conta de uma explosão em uma pedreira localizada na região do Indubrasil. “Estão ‘tacando’ ferro de dia e de noite lá, a todo vapor”, disse um funcionário que também trabalha em pedreira na Capital. É importante ressaltar que o controle para o uso de dinamites (caso estejam sendo usadas), é feito pelo Exército. Moradores da região do Aeroporto também afirmam que ouviram uma explosão no último dia 16.

Um estrondo seguido de suposto tremor assustou moradores na tarde desta sexta-feira (19) em várias regiões de Campo Grande. Desde as 16h30, leitores de diversos bairros da Capital entraram em contato com a redação do Jornal Midiamax afirmando que ouviram um estrondo alto e muitos dizem que sentiram tremor nas vidraças.

Moradores do São Conrado chegaram a sair de casa com medo do suposto tremor. Também há informações de que o chão e janelas tremeram em edifícios na Afonso Pena e na região central, inclusive na redação do jornal.

“Nunca vi nada parecido na vida. Foi muito estranho, deu até medo. Todo mundo saiu de casa, do comércio, para ver o que aconteceu”, relata Frederico Cardan, autônomo, de 40 anos, que vive no São Conrado.

Segundo Frederico, amigos de todos os cantos da cidade disseram ter ouvido o estrondo. “Dizem que foi em Campo Grande inteira. Um amigo estava na Afonso Pena e disse que o tremor foi forte lá. Na região do Jardim Parati, do Buriti, também ouviram.

Populares que vivem na região sul, próximo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) também comentaram o estrondo no Facebook. Há testemunhas do Jardim Panamá, Praça do Papa, Santa Carmélia, Vila Planalto, Taveirópolis e Amambai.

O Corpo de Bombeiros informou que há apenas uma ocorrência de mulher que ligou relatando ter ouvido explosão no Bairro Santo Antônio, mas que não receberam outra ocorrência semelhante que caracterizasse o caso como grave.

Moradores chegaram a deixar as casas com medo do estrondo que assustou os campo-grandenses na tarde desta sexta-feira (19). O suposto tremor de terra teria som semelhante ao de um trovão e de uma explosão, segundo os relatos. Também houve quem achou que era um acidente envolvendo um caminhão, um avião, tiro de canhão ou um transformador de energia.

Na Rua Leão Zardo, no Jardim São Conrado, praticamente todos os moradores deixaram as casas no momento do estrondo, que ocorreu por volta das 16h30. Deisy Kelly Souza Pereira, de 23 anos, estava no Ceinf que trabalha no momento do suposto tremor.

“Estava dando aula quando todos sentimos o tremor. As outras funcionárias acharam que era trovão. As meninas ficaram com medo e saíram para ver o que era. Ficamos sem saber o que aconteceu”, conta. Deisy diz não ter ouvido barulho. “Só senti tremer”.

Outro morador da Rua Leão Zardo, o jovem Kennedy Girotto de Paula, estava em casa na hora do estrondo. “Eu ouvi um barulhão. Estava do lado da porta de vidro, que balançou com o tremor. Me assustei por isso, todos os objetos tremeram muito”.

Na página do Jornal Midiamax, diversos leitores afirmaram ser testemunhas do estrondo misterioso. Assim como no São Conrado, uns ouviram barulho outros não. Mas o tremor é unânime.

“Parecia uma explosão na esquina de casa”, conta leitora. “Parecia que tinha alguém tentando abrir a porta à força”, revela outra. Teve até quem achou que eram as crianças do apartamento de cima. “Tremeu tudo, caiu coisas aqui em casa. O que foi isso?”, indaga outro.

As testemunhas são da Nova Campo Grande,  do Conjunto União, saída para São Paulo, Santo Amaro, Santa Luzia, Santo Antônio, Vila Alba, Jardim Bonança, Cidade Jardim, Vila Bandeirantes, Portal Caiobá, Jardim São Lourenço, São Francisco, Jardim Tarumã, Jardim Colonial, Rita Vieira, Vila Sobrinho, Bom Retiro, Jardim Universitário e Monte Líbano.

Brincadeiras

Teve leitor que também ironizou o estrondo misterioso. “Eu ouvi também. Mas era minha mãe com gases!!”, brincou leitor.

Outro disse que não conseguiu ouvir o estrondo porque as crianças não o deixam ouvir nada. Internauta ainda relacionou o barulho com a época de festas juninas. “Aqui no Carandá Bosque também, mas eram fogos. Estamos em junho, festa junina pessoal”.

Jornal Midiamax