Geral

Wanderlei surpreende e diz que vai torcer para Belfort no UFC

Wanderlei Silva é um homem de muitos amigos no MMA, mas também coleciona alguns grandes rivais. Atualmente o principal é Chael Sonnen, com quem gravou a terceira temporada do The Ultimate Fighter Brasil (TUF). Mas ele também já foi pivô de polêmicas com Vitor Belfort durante muito tempo. Agora, porém, Wanderlei parece esquecer esse problema: […]

Arquivo Publicado em 19/02/2014, às 12h36

None

Wanderlei Silva é um homem de muitos amigos no MMA, mas também coleciona alguns grandes rivais. Atualmente o principal é Chael Sonnen, com quem gravou a terceira temporada do The Ultimate Fighter Brasil (TUF). Mas ele também já foi pivô de polêmicas com Vitor Belfort durante muito tempo. Agora, porém, Wanderlei parece esquecer esse problema: disse que vai torcer para o carioca na luta contra Chris Weidman, que vale o cinturão dos pesos médios.

A análise de Wanderlei é fria e desprovida de qualquer rivalidade ou patriotismo: “o Vitor tem total condição de ganhar. Nos dois primeros rounds ele é o favorito. Mas se o Weidman conseguir colocar ele para baixo, como fez com o Anderson Silva, já fica mais difícil. É uma luta dura para o Belfort, mas ele tem toda chance de trazer esse cinturão”, comentou.

O duelo entre Belfort e Weidman foi confirmado recentemente para acontecer em Las Vegas no dia 24 de maio. Ou seja, será exatamente uma semana antes do próximo combate de Wanderlei Silva, contra Chael Sonnen, em uma cidade brasileira ainda não definida. Essa proximidade de data inclusive anima Wanderlei.

“Eu vou torcer para o Vitor. Quero que ele ganhe. E aí quem sabe eu desafio ele para disputar o cinturão?! Seria um ‘grand finale'”, afirmou, já em tom de brincadeira, uma vez que atualmente eles estão em categorias diferentes – Vitor é peso médio, enquanto Wanderlei é meio-pesado.

Na realidade Wanderlei prefere não pensar em qual será sua próxima luta depois de enfrentar Sonnen: “estou em um momento na minha carreira em que só vivo minha próxima luta. A última (vitória contra Brian Stann) foi muito boa, contra um cara bom, maior e mais novo, que todo mundo estava tratando como favorito. Agora vou lutar contra Sonnen e, se vier a luta contra o Belfort, será consequência”, concluiu, agora mais sério e realista.

Jornal Midiamax