Geral

Viúvo de mulher morta a pauladas morre com tiro no peito em fazenda de MS

Reizildo José da Silva, de 38 anos, vítima de ferimento por disparo de arma de fogo na noite de quarta-feira (27), não resistiu e morreu quando era transferido para a Santa Casa de Campo Grande. O homem, conhecido como “Chapolim” era viúvo de Maria Aparecida de Brito. A mulher foi vítima de latrocínio no dia […]

Arquivo Publicado em 28/08/2014, às 13h56

None


O homem, conhecido como “Chapolim” era viúvo de Maria Aparecida de Brito. A mulher foi vítima de latrocínio no dia 20 de agosto deste ano e foi encontrada morta a pauladas dentro de casa.

O delegado responsável pelo caso e titular da Delegacia de Polícia Civil de Chapadão do Sul, Danilo Mansur, diz que, a princípio, os casos não têm ligação, mas a polícia ainda investiga o homicídio. “Ainda é muito cedo para afirmar alguma coisa, mas o autor e a vítima trabalhavam na mesma fazenda e o que parece que é Reizildo ameaçava José e que eles tinham uma desavença”, afirma o delegado.

Ainda de acordo com Mansur, o crime não teve testemunhas. O autor dos disparos, José Ronaldo dos Santos, de 32 anos, foi ouvido e permanece detido na delegacia. O delegado diz que não foi encontrada nenhuma arma com a vítima e que outros trabalhadores da fazenda serão ouvidos para que a polícia possa entender como era a relação entre os envolvidos.

O caso

Na noite de quarta-feira o vigilante de uma fazenda de Chapadão do Sul, município a 325 quilômetros de Campo Grande, foi preso em flagrante depois de atirar em Reizildo. O fato ocorreu por volta das 21 horas, em uma fazenda do município.

O Corpo de Bombeiros socorria a vítima de disparos de arma de fogo e acionou a PM (Polícia Militar) para atender à tentativa de homicídio. Reizildo disse aos bombeiros que o autor dos disparos foi José e os policiais iniciaram buscas pelo suspeito, que foi encontrado e assumiu a autoria dos tiros. Ele afirmou que a vítima sempre o ameaçava e dizia que iria matá-lo um dia.

De acordo com José, a vítima chegou de moto na fazenda e colocou a mão na cintura, aparentando estar armado. O vigilante efetuou um disparo para se defender, que acertou o peito da vítima, e escondeu a arma em seguida. Os policiais encontraram o revólver Taurus, calibre .38, dentro de um saco plástico, enrolado em um capuz. O caso foi registrado como homicídio doloso, quando há intenção de matar, na forma tentada.

Viúvo

Reizildo era viúvo de Maria Aparecida de Brito, de 55 anos. A mulher, mãe de um policial militar lotado em Ribas do Rio Pardo, foi vítima de latrocínio na noite do dia 20 de agosto, em sua casa. Reizildo encontrou a mulher caída dentro do quarto, morta a pauladas.

O autor do crime fugiu levando o Gol, branco, placa OOJ-4491, de Chapadão de Sul (MS). A Polícia Civil já tem o suspeito do crime, mas até o momento ele e o carro não foram encontrados.



Jornal Midiamax