Geral

Venda de ingressos para a Copa causa tumulto no Rio e São Paulo

A venda do lote extra de 180 mil ingressos para os 64 jogos da Copa do Mundo que a Fifa abriu à meia noite desta quarta-feira (4/6) foi encerrada durante a madrugada. As entradas para a disputa entre Brasil e Croácia, que vai abrir o Mundial no dia 12 de junho, no Itaquerão, em São […]

Arquivo Publicado em 04/06/2014, às 12h58

None

A venda do lote extra de 180 mil ingressos para os 64 jogos da Copa do Mundo que a Fifa abriu à meia noite desta quarta-feira (4/6) foi encerrada durante a madrugada. As entradas para a disputa entre Brasil e Croácia, que vai abrir o Mundial no dia 12 de junho, no Itaquerão, em São Paulo e também para a partida final da Copa, que será disputada no dia 13 de julho, no Maracanã, Rio de Janeiro, esgotaram em menos de uma hora. Os torcedores reclamam da dificuldade de acessar o site da Fifa durante a madrugada e muitos deles se encaminharam para os postos de venda físicos, o que provocou longas filas. No Rio de Janeiro e em São Paulo os torcedores aguardavam nesses postos desde a noite de terça (3) e nos dois estados teve confusão e protestos de grupos de pessoas que não conseguiram adquirir as entradas para a Copa.


Esgotaram também os ingressos para os jogos da seleção brasileira na primeira fase e para os jogos de mata-mata, além da entradas para todas as disputas no Itaquerão e no Maracanã. Os ingressos para dois jogos da primeira fase que serão disputados na Fonte Nova, em Salvador já não estão mais à venda, assim como para a partida entre Espanha e Holanda, no dia 13, e Alemanha e Portugal, no dia 16.


No Rio de Janeiro, desde o fim da noite desta terça (3) uma longa fila se formou em frente a sede do Botafogo, na Zona Sul da cidade. Mas por volta das 9h desta quarta (4), representantes da Fifa informaram que os ingressos das principais partidas já estavam esgotados pela venda online. Houve um grande tumulto e os torcedores gritavam palavras de ordem e ofensas contra a Fifa. Um dos agentes da Fifa chegou a ser cercado por manifestantes que cobravam explicações. A Polícia Militar foi chamada para a área.

Jornal Midiamax