Geral

Usando o próprio carro para trabalhar, fiscais da Prefeitura fazem paralisação e pedem frota maior

Fiscais de trânsito e sanitários da Prefeitura de Campo Grande iniciaram nesta segunda-feira (2) paralisação interna, reivindicando nova frota de veículos. Os fiscais que costumam sair a campo com seus carros pessoais ficaram dentro das secretarias, saindo apenas as viaturas disponíveis, que são poucas. “Os agentes estão usando seus carros para trabalhar e têm que […]

Arquivo Publicado em 02/06/2014, às 21h50

None
947743812.jpg

Fiscais de trânsito e sanitários da Prefeitura de Campo Grande iniciaram nesta segunda-feira (2) paralisação interna, reivindicando nova frota de veículos. Os fiscais que costumam sair a campo com seus carros pessoais ficaram dentro das secretarias, saindo apenas as viaturas disponíveis, que são poucas.

“Os agentes estão usando seus carros para trabalhar e têm que arcar com despesas. Exigimos nova frota,a Agetran só tem duas viaturas e em situação precária”, frisa Natalício Gonçalves, presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Serviços de Fiscalização da Prefeitura.

Natal conta que os agentes só voltarão a trabalhar depois que o prefeito Gilmar Olarte (PP) atendê-los. “Depois que conseguirmos aumentar a frota de veículos, pediremos indenização de transporte”, revela. São oitenta fiscais sanitários e sessenta de trânsito.

Outro pedido é a renovação de uniforme da Agetran. “Os fiscais estão com uniforme de mais de dois anos atrás. É preciso renovar o vestuário, o coturno”, diz o presidente do sindicato.

Agetran diz que pedidos serão atendidos

O diretor da Agetran, Jean Saliba, declarou que as reivindicações são corretas e que a Agetran e a Prefeitura estão solicitando a frota de veículos e o novo uniforme. “Há todo um processo, tudo tem prazo, além de dependermos da disponibilidade financeira. Mas estamos sensíveis e vamos atender aos pedidos” garantiu.


Jornal Midiamax