Geral

Universidade promove o consumo de insetos na Itália

O uso de insetos na culinária ocidental foi tema de um encontro na Universidade Católica del Sacro Coure, em Piacenza,na Itália. No mundo existem mais de mil espécies de instetos comestíveis como: grilos, larvas, formigas, gafanhotos, e fazem parte da dieta de quase três bilhões de pessoas no mundo. Na maioria dos países ocidentais o […]

Arquivo Publicado em 24/01/2014, às 15h38

None

O uso de insetos na culinária ocidental foi tema de um encontro na Universidade Católica del Sacro Coure, em Piacenza,na Itália.


No mundo existem mais de mil espécies de instetos comestíveis como: grilos, larvas, formigas, gafanhotos, e fazem parte da dieta de quase três bilhões de pessoas no mundo. Na maioria dos países ocidentais o consumo de insetos, considerados sujos e não agradáveis, é rejeitado por causa principalmente das barreiras histórico-culturais.


A entomofagia, como é conhecida a prática de comer insetos, foi o tema do encontro “À mesa com os insetos: a etnomofagia ainda é um tabu?”.


O especialista da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Paul Vantomme foi o palestrante do evento junto com Piero Cravedi da Universidade de Santo Cuore.


Nos últimos anos a FAO está promovendo o consumo de insetos como alimento nutriente, econômico e ecológico.


Do ponto de vista nutricional os insetos são ricos em proteínas, vitaminas e pobres em gorduras e a sua produção é sustentável do ponto de vista do meio ambiente.

Jornal Midiamax