Geral

União e produtores não entram em acordo sobre processo de indenização de terras

O prazo para indenizar os produtores rurais da região Buriti, entre os municípios de Dois Irmãos do Buriti e Sidrolândia, proposto pela União já foi ultrapassado e até o momento não houve nenhuma decisão sobre o processo. Nesta sexta-feira (20), o fazendeiro Ricardo Bacha, afirmou que o diálogo ocorrido na última quarta-feira com produtores e […]

Arquivo Publicado em 20/06/2014, às 18h38

None

O prazo para indenizar os produtores rurais da região Buriti, entre os municípios de Dois Irmãos do Buriti e Sidrolândia, proposto pela União já foi ultrapassado e até o momento não houve nenhuma decisão sobre o processo. Nesta sexta-feira (20), o fazendeiro Ricardo Bacha, afirmou que o diálogo ocorrido na última quarta-feira com produtores e representantes do Ministério da Justiça não teve avanços.

“Não aceitamos a proposta, além da quantia irrisória eles querem nos tirar o direito de recorrer à Justiça”, disse o fazendeiro.

Segundo Bacha, produtores rurais das 35 fazendas da região Buriti elaboraram laudo sobre o valor das terras e chegaram à quantia de R$ 124 milhões. Entretanto, o relatório de avaliação elaborado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Fundação Nacional do Índio (Funai) sobre o território propõe R$ 80 milhões. Ao todo, 15 mil hectares da região estão em discussão.

Nesta sexta-feira (20), novo diálogo entre advogados de fazendeiros com o assessor do Ministério da Justiça, Marcelo Veiga, deveria ocorrer em Brasília, mas foi cancelado devido à indisponibilidade de agenda do assessor. Para Bacha, que detém 862 hectares da área, o governo Federal ‘faz de conta que quer pagar’, mas não considera o relatório elaborado pela categoria.

“Nosso laudo não serve para eles nos pagarem, estão fazendo de conta que querem nos pagar, eu acho isso o cúmulo da incompetência”, ponderou.

O produtor rural afirmou que agora pretende esperar resposta sobre processo jurídico que arrasta-se há anos sobre a demarcação das terras da região e na próxima semana deve reunir-se com fazendeiros para rediscutirem o impasse com o governo Federal.



Jornal Midiamax