Geral

Tribunais russos fecham 3 filiais do McDonald’s em Moscou, segundo agências

Tribunais russos determinaram nesta quarta-feira o fechamento temporário de três restaurantes do McDonald’s (MCD.N: Cotações) em Moscou devido a infrações de leis sanitárias, segundo agências de notícias, em meio a impasse com o Ocidente sobre a Ucrânia. Os restaurantes na praça Manezh de Moscou, sob as paredes do Kremlin, na praça Pushkin e em Prospekt […]

Arquivo Publicado em 27/08/2014, às 13h40

None
94497477.jpg

Tribunais russos determinaram nesta quarta-feira o fechamento temporário de três restaurantes do McDonald’s (MCD.N: Cotações) em Moscou devido a infrações de leis sanitárias, segundo agências de notícias, em meio a impasse com o Ocidente sobre a Ucrânia.


Os restaurantes na praça Manezh de Moscou, sob as paredes do Kremlin, na praça Pushkin e em Prospekt Mira estão fechados desde a semana passada, após uma ordem do regulador de segurança alimentar do país, o Rospotrebnadzor.


O regulador ordenou até agora o fechamento temporário de cinco restaurantes do McDonald’s na Rússia. Verificações abrangentes, incluindo inspeções não programadas, foram reveladas em regiões russas.


Empresários russos disseram que a intensificação da vigilância está relacionada à crise sobre a Ucrânia, que azedou relações entre a Rússia e os Estados Unidos e levou a uma rodada de sanções e restrições comerciais. O regulador de segurança alimentar negou que suas ações têm motivações políticas.


O McDonald’s disse que entrará com recurso contra a decisão de quarta-feira.


“Não concordamos com a decisão dos tribunais e entraremos com recursos de acordo com os procedimentos estabelecidos”, disse uma porta-voz para o McDonald’s na Rússia.


Um advogado que representa o McDonald’s no tribunal, Maksim Titarenko, disse também que as decisões dos tribunais para fechar filiais por 90 dias eram injustificadas.


“O tribunal ordenou a penalidade máxima sob este artigo do código de violações administrativas embora não existam fundamentos para isso”, disse Titarenko segundo a agência de notícias Interfax.

Jornal Midiamax