Geral

Torcidas organizadas de Palmeiras e Vasco se reúnem para doar sangue em Campo Grande

Cerca de 30 membros das torcidas organizadas do Palmeiras (Mancha Verde) e do Vasco (Força Jovem) de Mato Grosso do Sul se reuniram na tarde desta quarta-feira (8), no Hemosul para doar sangue após a campanha em prol da doação de sangue que circulou na imprensa e nas mídias sociais nos últimos dias. De acordo […]

Arquivo Publicado em 08/01/2014, às 19h40

None
259952760.jpg

Cerca de 30 membros das torcidas organizadas do Palmeiras (Mancha Verde) e do Vasco (Força Jovem) de Mato Grosso do Sul se reuniram na tarde desta quarta-feira (8), no Hemosul para doar sangue após a campanha em prol da doação de sangue que circulou na imprensa e nas mídias sociais nos últimos dias.

De acordo com o vendedor e organizador da ação social, Fabiano Gutosky, de 29 anos, há um ano ele tomou frente desta iniciativa em parceria com o promoter Carlos Eduardo Souza para unir ainda mais as torcidas e mostrar que as organizadas sempre procuram fazer benfeitorias.

Fabiano revela que essa ação acontece de 6 em 6 meses e sempre conta com um bom número de adeptos das duas torcidas organizadas. Ele ainda agradece aos patrões dos membros envolvidos que foram liberados para poder doar sangue.

O estudante de 23 anos Alison Rosa, já é experiente quando o assunto é doação de sangue. Com mais de seis doações já realizadas, o estudante conta que começou a doar sangue quando entrou para o Exército e lá a doação era obrigatória, porém, após sair do serviço militar ele conta que continua a doar sangue pelo bem social.

Alison ainda lembra de uma vez em que as torcidas se organizaram para doar sangue para um membro da Mancha Verde que estava internado. Na ocasião, 360 bolsas de sangue foram doadas, apesar do rapaz precisar de apenas duas.

Já Myke Janes Gutosky, irmão do organizador Fabiano Gutosky foi até o Hemosul para doar sangue pela primeira vez. “Nunca se sabe se algum dia a gente vai precisar e também é sempre bom fazer uma ação social”, diz Myke.

Trabalho de agendamento

Segundo a auxiliar de serviços de saúde, Luceia Fernandes, depois do apelo as mídias as doações se normalizaram, mas agora o Hemosul começou a fazer o trabalho de agendamento para que as doações tenham regularidade e consequentemente não ter picos de grandes doações ou de pouco estoque.

Com isso, quando houver grandes grupos para doar sangue, basta fazer o agendamento. Com isso o Hemosul pretende manter um fluxo contínuo de doações.

Doação de sangue

As doações são feitas de 7 em 7 pessoas e todo o processo demora cerca de meia hora.

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 67 anos de idade, levar um documento oficial com foto, estar bem alimentado, com boa saúde, não beber nas últimas doze horas, mesmo que socialmente, ter no mínimo 55 kg.

O Hemosul fica na Avenida Fernando Côrrea da Costa, n° 1.304. Para mais informações basta ligar no telefone: (67) 3312-1500.

Jornal Midiamax