Geral

Torcedores chilenos passam pela Capital confiantes e dizem se sentir em casa no Brasil

Cerca de 300 veículos com torcedores chilenos passaram na manhã desta quarta-feira (11) pelo Posto 21 da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-163, em Campo Grande. A caravana passou por Dourados e agora segue para Cuiabá, rumo à estreia do Chile na Copa do Mundo, sexta-feira (13), contra a Austrália, na Arena Pantanal. Conforme informações da PRF, do Chile até […]

Arquivo Publicado em 11/06/2014, às 17h20

None
830264788.jpg

Cerca de 300 veículos com torcedores chilenos passaram na manhã desta quarta-feira (11) pelo Posto 21 da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-163, em Campo Grande. A caravana passou por Dourados e agora segue para Cuiabá, rumo à estreia do Chile na Copa do Mundo, sexta-feira (13), contra a Austrália, na Arena Pantanal.

Conforme informações da PRF, do Chile até Campo Grande os torcedores viajaram mais de 3.500 quilômetros. A estimativa é de que três mil chilenos passam pelo trajeto, que foi feito com muito otimismo.

Prova disto é o engenheiro agrônomo Oscar Blanco, de 49 anos, que acredita que o Chile estreia vencendo, por 2 a 0, com gols de Sánchez e de Vargas. A confiança do torcedor vai além: “seremos campeões, e em cima do Brasil”. Dizendo sentir-se em casa, Oscar elogiou o povo brasileiro, classificando-o como amável e “melhor que os argentinos”.

Sobre os protestos durante a Copa, o engenheiro se posiciona a favor das manifestações. “Protestar é um direto de todos”. Para ele, é importante que as desigualdades não sejam mascaradas, desde que as partidas não sejam interrompidas.

Oscar saiu de seu país em um Motorhome acompanhado do irmão e da filha. Eles assistirão todas as partidas da seleção na primeira fase. Em Cuiabá ficarão em camping onde a caravana chilena acampará. De Cuiabá vão para o Rio de Janeiro, onde os chilenos pegam a Espanha, e depois para São Paulo, para o duelo contra a Holanda.

Cônsul chileno elogia PRF e diz que Chile jogará Copa em casa

O cônsul chileno, Gabriel Jara, 55, esteve na PRF e elogiou os serviços dos policias campo-grandenses. “Colaboraram muito para que tudo corresse bem”, disse. Apesar do amor pela camisa, ele é mais cauteloso e acredita que time terá dificuldade na competição.

Jara também frisou que os chilenos estarão jogando praticamente em casa. “Além da caravana, tem chilenos vindo da Argentina e de países vizinhos. Fora a colônia chilena no Brasil, que é grande em São Paulo e no Rio de Janeiro”.

Sobre a participação do Chile no Mundial, o cônsul tem os pés no chão. “Estamos confiantes, mas sei que será difícil. Estou é orgulhoso de ver essa caravana chegando ao Brasil para prestigiar esta festa futebolística”, finalizou.

Jornal Midiamax