Geral

Surto de Ebola na África já matou mais de 100 pessoas

O número de pessoas que teriam sido mortas pelo vírus Ebola na Guiné passou de 100, diz a Organização Mundial de Saúde das Nações Unidas. “Foi um dos surtos de Ebola mais desafiadores que já tratamos e poderia levar mais quatro meses para conter”, disse a OMS. O vírus agora matou 101 pessoas na Guiné […]

Arquivo Publicado em 09/04/2014, às 18h44

None
461774649.jpg

O número de pessoas que teriam sido mortas pelo vírus Ebola na Guiné passou de 100, diz a Organização Mundial de Saúde das Nações Unidas.

“Foi um dos surtos de Ebola mais desafiadores que já tratamos e poderia levar mais quatro meses para conter”, disse a OMS.

O vírus agora matou 101 pessoas na Guiné e 10 na Libéria, disse.

Ebola é transmitido pelo contato próximo e mortes entre 25% e 90% das suas vítimas.

Muitos Estados do Oeste Africano tem fronteiras porosas, e as pessoas viajam com frequência entre os países.

‘Grande alerta’

Sul da Guiné está no epicentro do surto, com o primeiro caso relatado no mês passado.

A distribuição geográfica do surto continua a tornar particularmente difícil de conter – últimos surtos envolveram áreas muito menores.

Segundo a OMS, 157 casos suspeitos foram registrados em Guiné, incluindo 20 na capital, Conakry.

Sessenta e sete dos casos foram confirmados como Ebola, acrescentou.

Na vizinha Libéria, 21 casos haviam sido notificados, com cinco confirmados como Ebola, a OMS disse.

Mali havia informado nove casos suspeitos, mas os exames médicos feitos até agora mostraram que dois deles não tinham Ebola, disse.

Na semana passada, Mali disse que era em alerta máximo por causa de temores de um surto de Ebola e que iria aumentar os controles nas fronteiras.

Arábia Saudita suspendeu os vistos para os peregrinos muçulmanos da Guiné e Libéria, em um sinal da crescente inquietação sobre o surto.

Este é o primeiro surto conhecido na Guiné – casos mais recentes foram a milhares de quilômetros de distância, na República Democrática do Congo e Uganda.

Não há cura conhecida ou vacina para o Ebola.

O vírus tropical leva a febre hemorrágica, causando dor muscular, fraqueza, vômitos, diarreia e, em casos graves, falência de órgãos e hemorragia incontrolável.

Jornal Midiamax