Geral

Sujou: oito adolescentes pichadores são identificados com investigação nas Moreninhas

Após investigações da 4ª DP (Delegacia de Polícia), oito adolescentes pichadores foram identificados na região das Moreninhas, em Campo Grande. As averiguações começaram baseadas em um registro de ocorrência de uma moradora que denunciou a pichação na casa dela, e também, da pichação no muro da Escola Municipal José Mauro Messias. Segundo o delegado Tiago Macedo dos […]

Arquivo Publicado em 11/09/2014, às 15h46

None
180673576.jpg

Após investigações da 4ª DP (Delegacia de Polícia), oito adolescentes pichadores foram identificados na região das Moreninhas, em Campo Grande. As averiguações começaram baseadas em um registro de ocorrência de uma moradora que denunciou a pichação na casa dela, e também, da pichação no muro da Escola Municipal José Mauro Messias.

Segundo o delegado Tiago Macedo dos Santos, os locais que foram pichados foram observados e a investigação foi ampliada depois que prédios públicos e privados, bancos, uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e borracharias foram alvos dos pichadores.

Em cada local foram deixadas marcas que foram catalogadas. Apesar de as pichações serem variadas eles sempre deixavam um sinal. “Cada pichador anotava uma marca e foi feito o levantamento de informações e conseguimos chegar até os autores”, diz Macedo.

Ainda segundo o delegado, testemunhas foram chamadas e ouvidas e os adolescentes foram identificados. Eles foram convocados e ouvidos na Delegacia da Moreninha, mas o caso será encaminhado para a Deaij (Delegacia Especializada no Atendimento a Infância e a Juventude) que dará prosseguimento no caso.

O delegado disse que o que motivava os adolescentes a praticarem as pichações é a afeição à prática e o desafio. Ele também disse que não é guerra de gangues. Baseado nas investigações o delegado afirmou que há possibilidade de outros adolescentes estarem envolvidos nas pichações.

Os pais também foram comunicados e a investigação vai prosseguir para saber se realmente tem mais envolvidos na pratica. “O problema não assola só a Moreninha, mas com a resposta da investigação esperamos que os adolescentes se conscientizem”, finaliza o delegado.


Os casos de pichações no bairro foram noticiados pelo Midiamax no final de julho e em agosto, quando os moradores reclamaram dos transtonos causados pelos atos de vandalismo. Após a identificação dos adolescentes, a polícia e as lideranças do bairro estão se organizando para realizar ações de conscientização dos adolescentes, para impedir que o bairro continue a ser vandalizado.

Jornal Midiamax