Geral

Sobe para 4 o número de mortos de desabamento na França

Pelo menos quatro pessoas morreram, outras quatro ficaram feridas com gravidade e outras quatro seguem desaparecidas entre os escombros de um edifício que derrubou na manhã deste domingo, em Rosny-sous-Bois, nos arredores de Paris, indicaram as autoridades. Os serviços de emergência resgataram os corpos de uma criança de 8 anos, de uma idosa, de uma […]

Arquivo Publicado em 01/09/2014, às 00h33

None

Pelo menos quatro pessoas morreram, outras quatro ficaram feridas com gravidade e outras quatro seguem desaparecidas entre os escombros de um edifício que derrubou na manhã deste domingo, em Rosny-sous-Bois, nos arredores de Paris, indicaram as autoridades.

Os serviços de emergência resgataram os corpos de uma criança de 8 anos, de uma idosa, de uma mulher adulta e de um adolescente, aparentemente o filho desta última, enquanto outras quatro pessoas podem estar entre os escombros do prédio, que, segundo a imprensa local, teria vindo abaixo após uma explosão.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a hipótese de encontrar alguém com vida ainda não foi descartada e, por isso, trabalham com uma brigada de cães adestrados. Os trabalhos de resgates seguem intensos e devem se prolongar por várias horas.

Aparentemente, o edifício contava com uma estrutura metálica que poderia ter criado bolsas internas entre os escombros, onde os Bombeiros acreditam que estão os desaparecidos.

Quatro pessoas foram resgatadas com ferimentos de gravidade, enquanto outras 11 ficaram feridas com menos consideração, informou o ministro o Interior, Bernard Cazeneuve, que se dirigiu ao lugar da tragédia.

O edifício de quatro andares, situado junto à estação ferroviária da cidade ao leste de Paris, veio abaixo depois de uma grande explosão, o que teria provocando seu desabamento.

“Aparentemente, a explosão se deve ao gás, há alguns elementos que indicam isso, mas há uma investigação aberta e, por enquanto, não estamos seguro das causas do mesmo”, explicou Cazeneuve aos jornalistas presentes no local.

Jornal Midiamax