Geral

SIMULAÇÃO: três crianças são resgatadas de incêndio em escola no Jardim dos Estados

Na manhã desta quarta-feira (25) alunos da escola particular General Osório, localizada na Rua São Paulo, entre as ruas Bahia e Rio Grande do Sul, no Jardim dos Estados, área central de Campo Grande, participaram de uma simulação de incêndio. A intenção foi preparar os brigadistas, professores, funcionários e os estudantes para saber como agir […]

Arquivo Publicado em 25/06/2014, às 14h13

None
114286238.jpg

Na manhã desta quarta-feira (25) alunos da escola particular General Osório, localizada na Rua São Paulo, entre as ruas Bahia e Rio Grande do Sul, no Jardim dos Estados, área central de Campo Grande, participaram de uma simulação de incêndio. A intenção foi preparar os brigadistas, professores, funcionários e os estudantes para saber como agir em situação de perigo e risco.


Três crianças foram voluntárias para serem resgatadas de dentro da instituição. Uma delas tinha uma fratura na perna e outras duas inalaram a fumaça do incêndio. No total participaram crianças do jardim 3 ao 5º ano.


A ação contou com o apoio do Corpo de Bombeiros e da PM (Polícia Militar) para que mantivesse a segurança dos populares durante o procedimento. Eles simularam um incêndio dentro do estabelecimento.


Com isso, o prédio foi desocupado e três alunos ficaram para trás. Brigadistas da escola, com o Corpo de Bombeiros iniciaram os procedimentos para regatar os alunos, que foram socorridos e salvos.


Pelo menos três viaturas foram acionadas, 12 bombeiros participaram da simulação, com os brigadistas da escola. Foram gastos cinco mil litros de água. Ação de chegada à escola até o resgate dos alunos, além de conter as chamas, durou dois minutos e 40 segundos.


A diretora e professora da escola, Daniela Santos Pinha, contou que esta é a primeira vez que esta unidade passa por uma simulação. “Temos duas unidades institucionais, a outra já teve uma simulação desta. A nossa intenção é preparar funcionários, alunos e principalmente os brigadistas que passaram por uma formação o ano passado. É bem diferente a teoria da prática, então isso tudo foi preparado para que todos saibam como agir em uma situação de risco”, explica.


De acordo com o tenente do Corpo de Bombeiros, Paulo Costa Neto, a ação foi um sucesso. “O trabalho em conjunto deu resultado e com certeza se mais escolas adotassem um procedimento deste, seria melhor para todos os envolvidos saberem como agir e até os socorristas entenderem os pontos de saída de emergência de cada instituição”, revela.

Jornal Midiamax