Geral

Senador pede punição a servidor que hostilizou Joaquim Barbosa

O senado Aloysio Nunes, líder do PSDB no Senado, protocolou, nesta sexta-feira, denúncia na Câmara dos Deputados contra Rodrigo Grassi Cademartori, servidor da Casa lotado no gabinete da deputada federal Erika Kokay (PT-DF). Cademartori teria hostilizado Joaquim Barbosa, ministro do Superior Tribunal Federal (STF), quando este saía de um bar, na sexta-feira, dia 4. Em […]

Arquivo Publicado em 12/04/2014, às 01h41

None

O senado Aloysio Nunes, líder do PSDB no Senado, protocolou, nesta sexta-feira, denúncia na Câmara dos Deputados contra Rodrigo Grassi Cademartori, servidor da Casa lotado no gabinete da deputada federal Erika Kokay (PT-DF). Cademartori teria hostilizado Joaquim Barbosa, ministro do Superior Tribunal Federal (STF), quando este saía de um bar, na sexta-feira, dia 4.

Em um vídeo, divulgado por Cademartori em sua conta no Youtube, Barbosa aparece saindo de um bar cercado por seguranças. A câmera acompanha o ministro e ouve-se gritos de “tucano”, “projeto de ditador” e “Dirceu, guerreiro do povo brasileiro”, referência a José Dirceu, condenado no processo do mensalão petista, no qual Barbosa foi o relator.

Na denúncia, Nunes pede que o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, instaure procedimento disciplinar contra o servidor, no qual ele pode ser exonerado das funções.

Segundo o senador, Cademartori pratica uma série de crimes, tais como calúnia, difamação, injúria, além de ferir o código do servidor ao não “manter conduta compatível com a moralidade administrativa”, ferir “a dignidade, o decoro e o zelo” para com a sociedade dentro ou fora do recinto profissional.

Jornal Midiamax