Geral

Sem-teto fazem protesto contra a Copa na Zona Leste de São Paulo

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) fizeram protesto contra os gastos da Copa do Mundo, na tarde desta quarta-feira (4), na Zona Leste de São Paulo. Batizado de “Campanha Copa Sem Povo, tô na Rua de Novo”, o ato cobra reforma urbana e luta por moradia. A manifestação foi apoiada por outras lideranças sociais, […]

Arquivo Publicado em 05/06/2014, às 11h12

None

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) fizeram protesto contra os gastos da Copa do Mundo, na tarde desta quarta-feira (4), na Zona Leste de São Paulo. Batizado de “Campanha Copa Sem Povo, tô na Rua de Novo”, o ato cobra reforma urbana e luta por moradia. A manifestação foi apoiada por outras lideranças sociais, como o Movimento Passe Livre (MPL), e terminou por volta das 21h15.


Por volta das 19h45, a Radial Leste estava totalmente fechada no sentido Bairro, na altura da Rua Bernardino Brito de Carvalho, causando 8 quilômetros de congestionamento no sentido bairro, desde o Viaduto Pires do Rio até as imediações do protesto. O bloqueio da via começou às 17h30, na altura do metrô Vila Matilde. Às 18h30, os manifestantes começaram a se deslocar em direção à Arena Corinthians, estádio onde ocorrerá a abertura da Copa.


Às 20h15, o grupo, estimado pela Polícia Militar em 12 mil pessoas, chegou à estação Artur Alvim do metrô. Já para Guilherme Boulos, que comandou o ato, cerca de 25 mil pessoas participaram da manifestação. Os manifestantes chegaram à estação Corinthians-Itaquera por volta das 20h30. O motorista que trafegava pela Zona Leste já encontrava problemas desde as 17h. Um protesto realizado por policiais militares bloqueava um trecho da Radial Leste, na altura da Penha, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).


Segundo Boulos, o movimento está preparando um novo protesto para sexta-feira (6), nos arredores do Estádio do Morumbi, onde haverá o amistoso da Seleção Brasileira. “Se até sexta-feira não tivermos respostas sobre nossas reivindicações, eu não sei se a torcida vai conseguir chegar nesse jogo do Morumbi”. O manifestante também afirmou que, sem as reivindicações atendidas, “haverá mais gente de vermelho do lado de fora do estádio do que gente de verde e amarelo dentro” da Arena Corinthians, na abertura da Copa do Mundo. Disse ainda que, se os integrantes do MTST não conseguirem os pedidos agora, depois da Copa é que realmente não irão conseguir.

Plano Diretor


Manifestantes do MTST se reuniram às 17h em uma praça ao lado da Estação Vila Matilde do Metrô. Dentre as pautas, o movimento reivindica que o terreno da Ocupação Copa do Povo, em Itaquera, seja destinado para moradia popular.


No último protesto, no dia 22 de maio, cerca de 15 mil pessoas se reuniram no Largo da Batata, na Zona Oeste, e seguiram por avenidas da Zona Sul da cidade.


Eles esperam que o Plano Diretor Estratégico de São Paulo seja votado antes da Copa. Na semana passada, representantes dos sem-teto se reuniram com vereadores na Câmara Municipal. Eles ouviram do relator do projeto, o vereador Nabil Bonduki (PT), a promessa de que o Plano Diretor será votado até o dia 11 de junho.

Jornal Midiamax