Geral

Sem sustos, Palmeiras bate Bragantino e pega Ituano em semi

Com ajuda do artilheiro Alan Kardec, o Palmeiras acabou com a possibilidade de nova zebra no Campeonato Paulista na noite desta quinta-feira e garantiu classificação nas quartas de final. No Pacaembu, o time venceu o Bragantino por 2 a 0 para ficar com a vaga e agora terá pela frente o Ituano, que na quarta […]

Arquivo Publicado em 28/03/2014, às 01h24

None

Com ajuda do artilheiro Alan Kardec, o Palmeiras acabou com a possibilidade de nova zebra no Campeonato Paulista na noite desta quinta-feira e garantiu classificação nas quartas de final. No Pacaembu, o time venceu o Bragantino por 2 a 0 para ficar com a vaga e agora terá pela frente o Ituano, que na quarta eliminou o Botafogo de Ribeirão Preto.

Assim, o Palmeiras enfrenta o time de Itu no domingo para tentar chegar à final do Estadual no ano de seu centenário. Já o Bragantino passa a focar a disputa da Copa do Brasil. Na outra semifinal do Paulista, o Santos encara a Penapolense, responsável pela mais recente zebra: eliminou o São Paulo nos pênaltis em pleno Morumbi na quarta.

O Palmeiras começou a partida sofrendo diante do Bragantino, que, com um elenco de jogadores muito altos, apostou nas bolas alçadas e tentou pressionar nos primeiros minutos. O time alviverde, no entanto, soube se segurou e abriu o placar justamente em uma falha do rival em jogada aérea.

Aos 22min, Wesley cobrou escanteio, a bola tocou no peito de Alexandre, que não conseguiu fazer o corte, e sobrou para Alan Kardec, que chutou de dentro da área para inaugurar o marcador. A vantagem fez do mandante uma equipe mais cautelosa, e assim, nos minutos finais da primeira etapa, o Bragantino conseguiu pressionar em busca do empate.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou melhor e teve duas boas chances, em chutes de Valdívia e Marcelo Oliveira, que terminaram com boa defesa de Rafael Defendi e rebote desperdiçado por Alan Kardec aos 10min e 14min. Aos 18min, Bruno César lançou Leandro, que bateu dentro da área, mas Defendi espalmou; o rebote ficou com Kardec, que rolou para Wesley ampliar.

O Palmeiras terminou o jogo tocando a bola e evitando confusão em jogo tenso, especialmente diante das provocações de Valdivia, e marcado pela confusa arbitragem de Flavio Rodrigues Guerra. Auxiliado por Vicente Romano Neto e Daniel Paulo Ziolli, inverteu faltas, demorou para apontar marcações e chegou a dar cartão amarelo para o jogador errado no primeiro tempo – o erro remediado após aviso do auxiliar.

Jornal Midiamax