Geral

Sem simuladores em funcionamento, processo para CNH pode demorar 120 dias

A resolução do Conselho Nacional de Trânsito que colocou em vigor a obrigatoriedade de alunos de autoescolas usar um simulador de direção antes de partir para as aulas práticas deverá encarecer e aborrecer quem for tirar carteira de habilitação na categoria B a partir deste ano. O equipamento, no entanto, não é uma realidade em […]

Arquivo Publicado em 03/01/2014, às 18h00

None
95131037.jpg

A resolução do Conselho Nacional de Trânsito que colocou em vigor a obrigatoriedade de alunos de autoescolas usar um simulador de direção antes de partir para as aulas práticas deverá encarecer e aborrecer quem for tirar carteira de habilitação na categoria B a partir deste ano.

O equipamento, no entanto, não é uma realidade em Mato Grosso do Sul. Em uma pesquisa com as autoescolas da Capital, tanto sobre valores quanto sobre o uso do equipamento, as três pesquisadas (escolhidas aleatoriamente) nenhuma delas tocou no assunto simulador até a pergunta da reportagem.

E deveria ser uma preocupação, pois segundo o presidente do Sindicato das Autoescolas de Mato Grosso do Sul, Wagner Prado, além de mais caro a previsão é que seja mais demorado tirar uma CNH no Estado, que ainda não está adequado à resolução do Contran.

“No mês de dezembro trouxemos uma empresa para fazer uma apresentação do simulador, com um protótipo do sindicato e estamos nos preparando para o atendimento no interior e na Capital”, explica.

O presidente reconhece que o sistema ainda não está em funcionamento, apesar da resolução, que teve um tempo anterior de adequação, já estar em vigor. “Ficou a cargo do Detran para negociar as exigências.

Nesse período a discussão é que seja feita a aula após o exame teórico, com previsão para fim de fevereiro para aqueles alunos que derem entrada no processo agora”. Atraso na CNH Em média, o processo de CNH demora de 50 a 60 dias incluindo exames médicos, psicológicos aulas teóricas e provas. “Só aí vão precisar do simulador, então isso ainda está sendo discutido. Acreditamos no relaxamento de prazo, segundo a Feneauto o Denatran, outorgou poderes ao Detran para que cada Estado se adequasse com os prazos”.

A previsão é que seja instalado um único simulador na Capital, o que pode gerar atraso para os candidatos. Segundo o diretor financeiro do sindicato, Luiz Carlos Ferreira dos Santos, mensalmente as autoescolas do Estado dão entrada em  cinco mil processos de CNH, sendo 1.500 só em Campo Grande.

Com isso, um futuro motorista que demorava até 45 dias para tirar CNH pode demorar até três meses. “Como são só quatro fabricantes no País, a demanda é muito grande, são 12 mil autoescolas no Brasil, daí, o jeito é esperar, se adequar, e o aluno só vai ter que fazer o simulador depois de todo o processo teórico e de exames completos”, justifica.

No entanto, apesar de o prazo previsto pelo presidente Wagner Prado para até o fim de fevereiro o simulador já estar funcionando, o prazo não é certo. “Pode ser que seja em março, vamos ver como vai ficar”, pontua. O presidente reitera que a orientação para as autoescolas é que a partir de janeiro todos os alunos que fizerem as matrículas terão de passar pelo simulador. “Segunda-feira será marcada uma reunião com a Elizabeth Félix, do Detran, e então vamos decidir”, pontuou o presidente.

Interior

Se a previsão é de ter apenas um simulador em todo o Estado, como ficam os alunos do interior? Para Luiz Carlos, uma cidade pequena não comporta um simulador, devido ao valor. “É preciso entender que é um produto caro, temos que nos adequar, mas cada Estado tem uma realidade”, justifica.

Diante disso, Prado garante que será feito um sistema de rodízio para levar o simulador as outras cidades. “O sindicato vai fazer um sistema itinerante, levando o simulador às cidades do interior, vamos estudar a melhor forma”, garante.

Detran-MS

segundo a assessoria do Detran-MS o órgão é favorável à implantação da Resolução 444/13, tanto pela melhor formação dos condutores do Estado, quanto pela preparação em si. Não há falta, o Sindicato dos CFCs já está em contato com uma das quatro empresas homologadas pelo Denatran, para que seja implantado o simulador no Estado A princípio as autoescolas poderão usar o simulador em conjunto, devido ao alto valor do equipamento.

A questão do funcionamento é que as aulas em simulador valerão para quem der entrada no processo em 2014. Os alunos que deram entrada ao processo em 2013 não terão aulas no simulador, por isso há tempo para adquirir o equipamento, informou a assessoria. Sobre o prazo para os novos alunos terem aulas no simulador, o Detran informou que uma CNH demora de 90 a 120 dias para a conclusão do processo, e haverá tempo hábil.

Jornal Midiamax