Geral

Sem reajuste por três anos, mototaxistas passam a cobrar R$ 1,00 por quilômetro rodado

A Prefeitura de Campo Grande autorizou o aumento de R$ 0,86 a R$ 1,00 para cada quilômetro rodado em uma mototáxi da Capital. O novo valor passa a ser cobrado a partir desta quarta-feira (6), segundo publicação do Diário Oficial. A bandeirada, valor mínimo cobrado pelo profissional no momento em que ele vai buscar o […]

Arquivo Publicado em 06/08/2014, às 12h20

None
2107166943.jpg

A Prefeitura de Campo Grande autorizou o aumento de R$ 0,86 a R$ 1,00 para cada quilômetro rodado em uma mototáxi da Capital. O novo valor passa a ser cobrado a partir desta quarta-feira (6), segundo publicação do Diário Oficial.


A bandeirada, valor mínimo cobrado pelo profissional no momento em que ele vai buscar o cliente ou sai do seu ponto de trabalho, permanece R$ 2,50. Assim, se o consumidor percorrer dez quilômetros na bandeira 1, terá de pagar agora R$ 12,50. Antes, o valor era R$ 10,80.


Na bandeira 2, o valor cobrado será de R$ 1,20 por quilômetro rodado. A bandeira 2 é o valor aplicado das 22  às 6 horas, sábados a partir das 13 horas, domingos e feriados. O valor cobrado por hora parada será de R$ 16,00.


De acordo com o presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Campo Grande Dorvair Boaventura Caburé, os mototaxistas não fazem reajuste da tabela há três anos.


“A reposição dos valores foi muito pequena, apenas para acompanhar a reposição das perdas da inflação. Fizemos um estudo técnico aprofundado com a Prefeitura, a Agereg (Agência Municipal de Regulação) e a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito)para não levar de maneira nenhuma um reajuste muito alto para o consumidor final”, explicou.



Jornal Midiamax